Cuiabá, 30 de Janeiro de 2023
logo

26 de Outubro de 2014, 08h:35 - A | A

POLÍTICA / ÁECIO X DILMA

Presidente eleito deve investir na logística de MT

A produção de grãos mato-grossense representa 24,8% do cultivo agrícola nacional.

ANA ADÉLIA JÁCOMO
DA REDAÇÃO



Em Mato Grosso, 2.188.283 eleitores dos 141 municípios foram  às urnas para escolher entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Dilma perdeu por aqui de novo, mas venceu no geral com cerca de 3 milhões de votos.

De acordo com analista político ouvido pelo RepórterMT a vitória petista não deve repercutir de forma negativa para a administração do novo governador eleito do Estado, Pedro Taques (PDT), já que ambos candidatos priorizavam os investimentos em logística, com vistas a facilitar o escoamento de grãos.

Líder pela terceira vez consecutiva na produção de grãos, Mato Grosso produziu 47,114 milhões de toneladas este ano, de acordo com o 10º Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos. Os dados colocam o Estado em ótimo posicionamento.

A produção de grãos mato-grossense representa 24,8% do cultivo agrícola nacional, somando 195,5 milhões de toneladas. O estado se destaca no Centro-Oeste com 60% da produção regional, somada em 81,1 milhões de toneladas. 

Para Alfredo da Mota Menezes, nenhum dos candidatos deixaria de repassar ao Estado o que é garantido pela Constituição na distribuição do “bolo”, mas o Estado teria necessidade de investimento na questão das rodovias e estradas.

“O que tem que ver é qual dos dois fará mais por Mato Grosso na questão das rodovias e estradas. O que houve de diferente no governo Dilma foi o fato de o PT deixar a questão ideológica de lado, de ter receio de passar pra iniciativa privada a questão das rodovias. O Lula não fez isso, a Dilma fez e o Aécio, se ganhar, vai fazer também, até porque é da política do PSDB não ter medo de privatizações”, avaliou o profissional.

No primeiro turno, o candidato do PSDB venceu Dilma em Mato Grosso com 44,47 % dos votos, o que representa 693.251 mil votos. Dilma obteve 39,53% e conquistou 616.265 mil votos. A diferença foi de 76.985.

Comente esta notícia