Cuiabá, 27 de Novembro de 2022
logo

08 de Dezembro de 2016, 17h:00 - A | A

POLÍTICA / REMÉDIO CONTRA A CRISE

Novo procurador anuncia 'caça' aos maiores sonegadores em MT; veja vídeo

Rogério Gallo assume a PGE e avisa que irá usar mecanismos judiciais para aumentar a arrecadação do Estado

RAFAEL DE SOUSA
DA REPORTAGEM



Escolhido pelo governador Pedro Taques (PSDB) para comandar a Procuradoria Geral do Estado (PGE), Rogério Gallo, que é procurador-geral de Cuiabá, revelou, em entrevista exclusiva ao , que sua missão no Governo do Estado será buscar mecanismos que contribuam para o aumento da arrecadação em Mato Grosso.

Para atingir o objetivo, sem aumentar impostos, ele disse que vai focar na cobrança aos sonegadores.

“Vamos fazer a penhora de bens de grandes devedores do Estado. Não é possível que o Estado continue em crise financeira com tantos sonegadores passando despercebidos”

Gallo afirmou que, para reforçar o caixa do Governo, vai promover uma "caça" aos maiores sonegadores, que podem ser alvos de ações judiciais.

“Vamos fazer a penhora de bens de grandes devedores do Estado. Não é possível que o Estado continue em crise financeira com tantos sonegadores passando despercebidos”, disse o procurador.

Ele observou que a missão não será fácil, porém, disse que já conseguiu o apoio do governador para criar mecanismos que ajudem a localizar e punir os devedores.

“Será um desafio reforçar o trabalho da Procuradoria Fiscal para melhorar arrecadação da dívida ativa. O governador já garantiu suporte aos procuradores e fiscais para contribuirmos com o caixa do Estado”.

“Será um desafio reforçar o trabalho da Procuradoria Fiscal para melhorar arrecadação da Dívida Ativa. O governador já garantiu suporte aos procuradores e fiscais para contribuirmos com o caixa do Estado”, disse.

O aumento no número de protestos,  notificações extrajudiciais e a intensificação do núcleo de devedores são algumas dessas medidas.

“Temos que fazer uma pressão para chegarmos até esses devedores. Vamos demonstrar que a única solução é cada um buscar conciliar com o poder público, ou as ‘mãos’ do Poder Judiciário e da Procuradoria vão pesar sobre eles”, disse Gallo.

Outra solução, segundo o procurador, é buscar repetir as metas conquistadas durante os quatro anos em que esteve à frente da Procuradoria de Cuiabá, Citou comoexemplo os mutirões fiscais, que, neste ano, vão reforçar o caixa da Prefeitura com R$ 20 milhões.

“Temos muita eficiência nisso. Há, ainda, uma Vara de Execução Fiscal apenas para receber esse tipo de processo. Com isso, vamos dar celeridade e mostrar que não será um bom negócio dever para o Estado”, afirmou.

De acordo com o procurador, a proposta de reforma tributária, que deve ser votada até o fim deste ano pela Assembleia Legislativa, vai ajudar a PGE a identificar os grandes devedores com maior facilidade.

“A reforma tributária serve para que tenhamos menos Dívida Ativa. Ou seja, mais contribuintes deixarão de sonegar e isso facilita o nosso trabalho. Com menos processos, podemos cobrar com mais efetividade aqueles que realmente devem o Estado”, explicou.

Na entrevista, Gallo também falou sobre a polêmica concessão da CAB Cuiabá. O procurador explica porque o sistema de água não foi municipalizado e quem assume a empresa.

O mutirão da conciliação fiscal, que tem como meta arrecadar R$ 20 milhões em impostos até 19 de dezembro e o leilão de imóveis também são temas da entrevista.

O procurador explica, ainda, como será a licitação da iluminação pública, orçada em R$ 712 milhões.

Veja vídeo

 

 

 

 

Comente esta notícia

Patricia Guiller 10/12/2016

Ahammmmmm ..... a iniciativa privada é que paga o seu salário meu senhor. Primeiro pague o que o estado deve aos fornecedores, servidores públicos e cidadãos, depois, venha com esse papinho de sonegadores.

ANGELA 09/12/2016

A PRIMEIRA COISA A SER FEITA SERIA O SISTEMA FUNCIONAR PORQUE NEM BOLETO CONSEGUE TIRAR E NEM PAGAMENTO A VISTA, UM CAOS .

2 comentários

1 de 1