Cuiabá, 02 de Dezembro de 2022
logo

22 de Novembro de 2016, 19h:45 - A | A

POLÍTICA / "SEM PRESSÃO"

Emanuel Pinheiro só confirma nomes de secretários em 1º de janeiro

O prefeito eleito por Cuiabá também afirma que não descarta manter secretários da atual gestão, mas que ainda não iniciou nenhuma conversação nesse sentido.

CELLY SILVA
FRANCISCO BORGES



Um mês e meio após a eleição municipal, o prefeito eleito Emanuel Pinheiro (PMDB) ainda não iniciou o processo de composição de sua equipe para governar Cuiabá durante os próximos quatro anos. Segundo ele próprio, os nomes de seus secretários só devem ser anunciados no dia 1º de janeiro, data de sua posse como chefe do Palácio Alencastro.

"Podem sair de servidores efetivos da Prefeitura e que podem sair de segmentos organizados da sociedade. Por enquanto, eu nem abri a conversação, nem comecei a conversar ainda”, disse Emanuel sobre a escolha de seu secretariado.

“Não tem nada confirmado. Eu vou ser extremamente leal, o tempo inteiro, com a população cuiabana, ou seja, vou governar com a graça de Deus e com os melhores nomes, que vão sair do arco de alianças que me apoiou, que podem sair de servidores efetivos da Prefeitura e que podem sair de segmentos organizados da sociedade. Por enquanto, eu nem abri a conversação, nem comecei a conversar ainda”, disse na tarde desta terça-feira (22) à imprensa.

“Eu estou muito preocupado em buscar os melhores e não vou ceder a pressões de qualquer natureza", pontuou.

Sobre a data em que pretende anunciar nomes de seu staff, Emanuel Pinheiro disse que não está com pressa, mas sim preocupado em escolher os melhores. “Não estou com ansiedade, quero realmente buscar os melhores nomes”. Pinheiro reforçou dizendo que concorda em fechar alianças com os partidos que o ajudaram a vencer a eleição, mas que não vai ceder à pressões.

“Eu estou muito preocupado em buscar os melhores e não vou ceder a pressões de qualquer natureza. Respeito a legitimidade dos companheiros dos partidos. Quem ajudou a ganhar, ajuda a governar, mas tenho um compromisso com a população cuiabana, então, quero deixar clara essa minha posição: conversar, dialogar é natural, agora, a palavra final é minha”, asseverou.

Questionado se pretende manter alguns membros da atual gestão, o prefeito eleito não descartou a hipótese, mas afirmou que não chegou a ter qualquer conversa nesse sentido. “Não descarto, mas não há nenhum encaminhamento sequer nesse sentido. Acho até mais provável que não”, disse. 

Comente esta notícia