Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

10 de Dezembro de 2014, 09h:30 - A | A

POLÍCIA / EX-MARIDO É SUSPEITO

Professora é morta a facadas por ex-marido que queria reconciliação em Várzea Grande

O assassino foi preso na UPA do bairro Morada do Ouro, de Cuiabá. o homem ainda esfaqueou a irmã da vítima, que tentou impedir o ataque.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



A professora de educação básica Lucimar Delgado Moraes, de 48 anos, morreu esfaqueada na casa dela, no bairro Construmat, em Várzea Grande.

O ex-marido dela, Gean Carlos Gonçalo de Carvalho Ramos, de 27 anos, foi preso, horas depois, acusado de cometer o crime. A irmã da vítima também teria sido esfaqueada pelo suspeito, na tentativa de impedir o crime, que ocorreu por volta das 21, desta terça-feira (9).

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Segundo informações do 25º Batalhão da Polícia Militar, Gean foi até a casa da ex-mulher na busca de reatar o relacionamento, que já tinha terminado há três meses. Os dois teriam iniciado uma discussão.

Durante o bate-boca, o homem pegou uma faca e atacou a professora. O crime foi presenciado pela filha dela, uma criança de apenas 10 anos.

Ao ver a mãe ferida, a menina correu até a casa da tia, que mora ao lado, e pediu socorro. Quando as duas chegaram na casa, encontraram o suspeito esfaqueando a mulher. A irmã dela foi tentar salvá-la, mas foi ferida com um golpe.

Em seguida, Gean fugiu, mas foi preso pela PM horas depois, ao dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro, em Cuiabá. Ele teria se ferido, durante o crime.

Já Lucimar morreu no box de emergência do Pronto-Socorro de Várzea Grande. A irmã dela está internada na unidade de saúde, mas não corre risco de morte.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) a capital está investigando o crime.

VG SITIADA

Somente neste mês, Várzea Grande já registrou 9 assassinatos. Entre os casos, está a morte do cabo da PM, Marco Antônio, que tentou impedir um roubo a uma loja de revenda de carros, no bairro da Manga, em Várzea Grande, no dia 3. Ele trocou tiros com dois bandidos, mas foi atingido no lado esquerdo do peito e morreu no box de emergência do Pronto Socorro de Cuiabá. 

Horas depois, já na madrugada do dia 4, o traficante Wendel Ribeiro da Silva, de 39 anos, foi executado com mais de 10 tiros no rosto. O corpo dele foi encontrado também no bairro da Manga, mas na Rua Coronel Manoel Gomes. Testemunhas disseram que ele seria dono de uma boca-de-fumo da região. Por isso, PM acredita que o crime seja um acerto de contas com traficantes rivais.

Divulgação

pm

Cabo da PM levou tiro no peito e morreu no PS de Cuiabá.

Comente esta notícia