Cuiabá, 05 de Outubro de 2022
logo

25 de Novembro de 2013, 17h:47 - A | A

POLÍCIA / ESQUEMA DE FACTORINGS

PF apreende R$ 230 mil após mandados de busca em Cuiabá

Os federais não confirmam de onde veio e a quem pertenceria o dinheiro

DA REDAÇÃO



Sob segredo de Justiça, a Operação Ararath da Polícia Federal cumpriu nesta segunda-feira (25) sete mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Cuiabá/MT. Foram apreendidos R$ 230 mil em espécie, diversos documentos, comprovantes de depósito, celulares e mídias. Em uma das buscas, um investigado foi preso em flagrante por porte ilegal de munição. Ele pagou fiança e foi liberado.

Entre os investigados estão o juiz Federal Julier Sebastião e o presidente do Detran, Giancarlo Castrillon. Segundo informações extra-oficiais, os federais invadiram o gabinete de Julier no prédio da Justiça Federal, na Avenida do CPA e levaram caixas com documentos. A residência do presidente do Detran, no Bosque da Saúde e a sua sala na autarquia também foram vasculhadas. Segundo fontes da PF não se sabe ainda de onde veio e a quem pertencia o dinheiro apreendido.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A investigação tramita no TRF 1ª Região em razão de possível envolvimento de magistrados nos fatos sob apuração, os quais guardam relação com a Operação Ararath, deflagrada recentemente por ordem da Justiça Federal da Seção Judiciária do Mato Grosso.

As investigações referentes à Operação Ararath prosseguem sob segredo de justiça.

A Operação Ararath foi desencadeada pela PF cumpriu 11 mandados de busca e apreensão no dia 12 de novembro e tenta desbaratar uma quadrilha que usa factorings como empresas de fachada para lavagem de dinheiro.

No primeiro dia de operação, os federais deram buscas, na luxuosa cobertua do empresário Gércio Mendonça Jr, em um dos prédios mais caros da Capital. Segundo denúncia, os supostos esquemas envolveriam a Rede Amazônia Petróleo.

Comente esta notícia