facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 21 de Junho de 2024
21 de Junho de 2024

20 de Novembro de 2022, 14h:16 - A | A

POLÍCIA / "ATOS DE VANDALISMO"

Estado monta força-tarefa para achar grupo armado que atacou base da Rota do Oeste

De acordo com o Estado, são pelo menos 10 pessoas fazendo vandalismo pela rodovia

DO REPÓRTER MT



O Governo do Estado reagiu aos ataques sofridos por manifestantes na BR-163 e também trabalhadores da concessionária Rota do Oeste, nesse sábado (19). Um grupo armado teria atirado contra um grupo de manifestantes e atacaram a base 14 da Rota, em Lucas do Rio Verde, onde dispararam contra uma ambulância e colocaram fogo em um guincho.

O grupo estaria se aproveitando das manifestações contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva e contra o Supremo Tribunal Federal, que acontecem desde 30 de outubro, para cometer os crimes.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O Governo chamou as ações de "atos de vandalismo" e montou uma força tarefa para encontrar o bando, formado por cerca de 10 pessoas.

"Os serviços de inteligência das Forças de Segurança, tanto estadual como federal, já estão atuando neste caso e em qualquer outro, para identificar e prender os responsáveis por atos criminosos. Foi montado um planejamento estratégico, em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, para atuar junto com a PRF e conter qualquer ação criminosa de vândalos nas rodovias do Estado", comunicou.

Agentes das forças de segurança do Governo, incluindo a tropa de choque da Polícia Militar, já foram acionados para restabelecer a ordem e auxiliar a Polícia Rodoviária Federal (PRF) na desobstrução das rodovias.

"A atitude desse grupo de vândalos, com cerca de 10 integrantes armados, é reprovável e todo efetivo será empregado para identificar e capturar os responsáveis por esse ato criminoso", diz a nota.

"Governo de Mato Grosso reforça seu respeito ao livre direito de manifestação, desde que seja exercido com respeito às leis e ao sagrado direito de ir e vir de todos", encerra a força tarefa.

Veja os vídeos após o ataque:

Comente esta notícia