Cuiabá, 02 de Dezembro de 2022
logo

25 de Novembro de 2022, 10h:45 - A | A

POLÍCIA / ARMADOS E ENCAPUZADOS

Bandidos que incendiaram caminhões na BR-163 sequestraram funcionário, roubaram carro e uniformes de concessionária

Com o veículo da concessionária, interditaram a via para que outros elementos conseguissem invadir a pista e obrigar os motoristas a desembarcarem dos caminhões.

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTER MT



O grupo armado que incendiou dois caminhões na última segunda-feira (21) na BR-163 entre Sinop e Itaúba rendeu um funcionário da concessionária que administra o trecho e roubaram seu veículo e uniforme. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (25) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com as informações da PRF, os homens estavam encapuzados e armados e, utilizando o veículo da concessionária, interditaram a via para que outros elementos conseguissem invadir a pista e obrigar os motoristas a desembarcarem dos seus respectivos caminhões. Em seguida, puseram fogo nos veículos.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Os dois caminhões foram completamente destruídos pelas chamas antes que a equipe de brigadistas da concessionária conseguisse chegar ao local.

LEIA MAIS - Bando incendeia caminhões na BR-163 em Sinop; Ação é como a registrada na Rota do Oeste

Desde a última semana, após uma decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de bloquear as contas de empresas e empresários que supostamente estavam financiando atos contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o estado vivenciou uma escalada de violência.

Explosivos foram encontrados na ponte sobre o Rio Vermelho, em Comodoro; a base da concessionária Rota do Oeste foi atacada em Lucas do Rio Verde; e veículos foram incendiados em Sinop.

O superintendente da Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso, Francisco Elcio Lima Lucena, chegou a se referir aos atentados como uma ação “terrorista”.

Segundo o governo do estado de Mato Grosso, existe a possibilidade de esses atos terem sido executados por pessoas infiltradas no movimento. As autoridades de segurança monitoram as ações e as lideranças dessas manifestações com o objetivo de garantir a ordem pública.

LEIA MAIS - Força Tática prende bandidos que atearam fogo em caminhões; tinham dinheiro e armas

Comente esta notícia