Cuiabá, 12 de Agosto de 2022
logo

26 de Dezembro de 2017, 13h:50 - A | A

PODERES / R$ 498 MILHÕES

Governo recebe FEX e paga poderes nessa semana

O FEX foi sancionado pelo presidente Michel Temer (PMDB) na última quinta-feira (21) e a liberação dos recursos deveria ser feita pela Secretaria Nacional do Tesouro em 24 horas.

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



O Governo de Mato Grosso aguarda a liberação do Fundo de Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX) nesta quarta-feira (27). Os recursos entraram na conta do Estado nesta terça-feira (26) e serão utilizados para honrar o pagamento de parte do duodécimo dos poderes, além da dívida com a saúde pública.

“Não vai dar para pagar tudo, no entanto, não podemos deixar os poderes Legislativo e Judiciário perderem suas atribuições”, declarou o governador.

O FEX foi sancionado pelo presidente Michel Temer (PMDB) na última quinta-feira (21) e a liberação dos recursos deveria ser feita pela Secretaria Nacional do Tesouro em 24 horas.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Para o Estado, está prevista a chegada do montante de R$ 498 milhões, sendo R$ 374 milhões destinados ao Governo e R$ 124 milhões aos municípios. No total, a União repassará R$ 1,9 bilhão a todos os Estados.

O governador Pedro Taques (PSDB) anunciou que pretende utilizar a maior parte do dinheiro para regularizar os repasses com hospitais regionais, unidades de saúde e municípios. Ele também aguarda a liberação da emenda parlamentar, no valor de R$ 100 milhões, para “virar a chave da saúde em Mato Grosso”.

Outra parte do FEX será usada para diminuir o atraso do duodécimo dos poderes. Taques comentou que buscará equacionar parte da dívida junto ao Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado.

“Não vai dar para pagar tudo, no entanto, não podemos deixar os poderes Legislativo e Judiciário perderem suas atribuições”, declarou o governador, na semana passada, explicando que os valores a serem repassados serão definidos pelas equipes técnicas do Executivo e demais poderes.

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB), defendeu que o governador negocie o que será possível pagar para atender, em parte, as necessidades dos poderes.

“O governador estava esperando o FEX. Agora, é de bom senso ele chamar os poderes e fazer uma negociação em cima disso. Espero que o Governo chame e que haja um entendimento, dizendo o que pode pagar. Para não ficar igual o do passado, porque vai ficar ruim. Até o momento, não houve uma prévia com os poderes de quanto ele vai poder pagar”, pontuou.

O débito do Estado com os poderes alcança o valor de R$ 350 milhões, somente em 2017. O duodécimo atrasado de 2016, outros R$ 350 milhões, será pago através do excesso de arrecadação nos próximos anos, como foi definido na Emenda Constitucional do Teto de Gastos.

Segundo Botelho, a Assembleia precisaria de R$ 50 milhões para quitar fornecedores em atraso. Já o chefe do Ministério Público, Mauro Curvo, apontou a necessidade de recebimento de R$ 35 milhões.

Comente esta notícia

Carlos 28/12/2017

É imprescindível auditar todas as secretarias do Estado, principalmente a Saúde, o que acredito será feito pelo próximo governador. Esses atrasos nos repasses municipais em franco excesso de arrecadação é injustificável.

Davi 28/12/2017

Podem fazer um repasse bilionário que não resolve. Falta gestão. Um governador que não consegue administrar as finanças de um Estado forte como MT, com excessos de arrecadação pode pedir pra sair.

Gilstinho 27/12/2017

Senhor Armindo de Figueiredo Filho Figueiredo, Pedro Taques não honra a própria palavra dada e empenhada. Fala cedo uma coisa,e na tarde do mesmo dia muda discurso e sempre culpando o Silval e olha que Taques ja esta em fim de feira e não conseguem mem por salario em dias dentro do mês. Este cara ainda quer ser governador denovo na reeleição e ja ta de olho na prefeitura de cuiabá. Taques descia o pau no cacique que fazia mandato de trampolim e agora é ele que faz mandato como trampolim. quem diria e quem te vê seu pedro gonçalo taques, falastrão do meio dia.

Armindo de Figueiredo Filho Figueiredo 27/12/2017

LI TODA A MATÉRIA!!!E nenhuma linha falando da QUITAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO!!!MARAVILHOSO!!!!!Antes ... há meses atrás quando estava catando "MILHO" para honrar a folha mensalmente, dizia que no momento, em que o FEX" fosse LIBERADO...SERIA EXCLUSIVAMENTE PARA COLOCAR OS SALÁRIOS DOS SERVIDORES DENTRO DO MÊS TRABALHADO,OU, SEJA, dia 30. Mas, pelo que estamos notando há demais de OLHO GRANDE nesse dinheiro. Mais uma vez o governo irá faltar com a palavra (como sempre.....). Estamos de olho nesse DINDIN....

Mirian 26/12/2017

E nossa gratificação natalina dos contratados governador como fica já passamos natal sem dinheiro agora o ano novo, parabéns.

Carlos Nunes 26/12/2017

FEX é igual novela mexicana ... pra chegar é uma dificuldade imensa, fica sempre pro próximo capítulo. Dá pra gente entender isso? O Agronegócio é importante pro país, pois ajuda até equilibrar a balançar de pagamentos, o que sobra pra MT? O minguado dinheiro do FEX. Era pra ter chegado faz tempo, quando foi arrecadado.

6 comentários

1 de 1