facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024

26 de Dezembro de 2017, 09h:00 - A | A

PAPO RETO / CRIME DE RESPONSABILIDADE

MP quer cassação de prefeito de Cáceres por acúmulo de cargos de secretária

DA REDAÇÃO



O Ministério Público do Estado (MPE) pediu a perda do mandato do prefeito de Cáceres, Francis Maris (PMDB), por permitir que a atual secretária de Saúde, Evanilda Costa do Nascimento Felix, acumulasse os cargos de conselheira municipal de Saúde e de coordenadora da Vigilância Sanitária, em 2015.

Conforme a denúncia feita pelo promotor Antônio Sérgio Cordeiro Piedade ao Tribunal de Justiça, Evanilda já era servidora efetiva do município e membro do Conselho Municipal de Saúde, quando foi nomeada para a Coordenadoria da Vigilância Sanitária. O MPE destacou que mesmo sendo notificado do acúmulo ilegal de cargos, Francis Maris não tomou providências.

"Francis Maris da Cruz (ora denunciado) permaneceu inerte, ou seja, insistiu em perpetuar, dolosamente, a situação de obtusa desconformidade da ocupação do cargo de coordenadora da Vigilância Sanitária pela codenunciada Evanilda Costa do Nascimento Félix, até o final do seu mandato de conselheira municipal no Conselho de Saúde, em março de 2017", apontou o promotor.

A denúncia chegou ao conhecimento de Antônio Sérgio por meio de um servidor federal, que argumentou ter sofrido retaliação após comunicar o suposto crime.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia