Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

17 de Dezembro de 2014, 11h:25 - A | A

PAPO RETO / SEGREDO DE JUSTIÇA?

Diário eletrônico esconde nomes de Silval e Nadaf, mas escancara Friboi

DA REDAÇÃO



Réus da ação dos bloqueios de bens no valor de R$ 73 milhões sofrem a cada dia uma nova derrota na Justiça para reverter a situação. Acusados de terem beneficiados a JBS/Friboi numa concessão de benefício fiscal, Silval Barbosa (PMDB), Pedro Nadaf (PR), Marcel Cursi, Edmilson José dos Santos e a própria empresa não conseguiram ainda reverter essa decisão. No Diário Eletrônico da Justiça, do dia 15 de dezembro, o magistrado negou pedido do frigorífico JBS Friboi contra decisão que determinou o bloqueio de R$ 73 milhões das contas e bens da empresa, no final de outubro. 

A decisão foi publicada na segunda-feira (15). Na solicitação, em caráter liminar, a JBS pediu que o bloqueio dos R$ 73 milhões fosse substituído por uma apólice de seguro garantia. O magistrado, no entanto, não atendeu ao pedido e manteve o bloqueio. O que chama a atenção na publicação do Diário Eletrônico é que os nomes dos réus aparecem todos abreviados porque a ação agora tramita em segredo de Justiça. Ou seja, o nome de Silval e Cia Ltda. aparecem da seguinte forma: SDCB, MSDC, PJN, EJDS e VAB. Na ordem é: Silval da Cunha Barbosa, Marcel Cursi, Pedro Jamil Nadaf, Edmílson José dos Santos e Valdir Aparecido Boni, que é responsável pelo frigorífico. Porém, o nome da empresa investigada não. Na ação, JBS Friboi aparece de forma nua e crua, sem nenhuma preservação da sua identidade no processo em andamento. É pra 'cabar' com o pequi de Goiás...

Reprodução

JBS dois.jpg


No Diário Eletrônico da Justiça, o nome do frigorífico aparece completo

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia