facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 14 de Julho de 2024
14 de Julho de 2024

22 de Setembro de 2017, 10h:23 - A | A

NACIONAL / INTERNACIONAL

Kim é 'obviamente um louco' e será testado como jamais foi, ameaça Trump

Coreia do Norte ameaça testar bomba de hidrogênio de escala sem precedentes sobre o Pacífico

ESTADÃO



A troca de ofensas entre o presidente americano, Donald Trump, e o líder coreano, Kim Jong-un, continua. Nesta sexta-feira, o americano chamou Kim de um “louco que não se importa em matar de fome seu próprio povo” e prometeu que ele seria “testado como nunca”.

“Kim Jong-un da Coreia do Norte, que é obviamente um louco que não se importa em fazer seu povo passar fome ou matá-lo, será testado como nunca antes!”, tuitou o americano.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Um dia antes, Kim prometeu fazer com que o americano pague caro por suas ameaças, e chamou Trump de “perturbado”. “Vou fazer com que o homem que tem as prerrogativas do comando supremo dos Estados Unidos pague caro por seu discurso no qual pediu a destruição total da DPRK (Coreia do Norte)”, prometeu Kim, citado pela agência oficial de notícias KCNA.

Nesta sexta, a Coreia do Norte fez nova ameaça e disse que pode testar uma bomba de hidrogênio de escala sem precedentes sobre o oceano Pacífico. O anúncio foi feito em Nova York pelo ministro de Relações Exteriores norte-coreano, Ri Yong Ho, que afirmou não conhecer os pensamento exatos do líder Kim Jung- un.

Um teste desse nível poderia ser uma forte provocação a Washington e seus aliados. No mês passado, a Coreia do Norte realizou seu sexto teste nuclear ao explodir uma bomba de hidrogênio no Pacífico. Desde então, a comunidade internacional tem debatido possíveis medidas para frear o avanço nuclear do regime asiático.

Na primeira resposta oficial da Coreia do Norte após o discurso beligerante de Donald Trump na ONU, Ri comparou a fala do presidente americano a um latido de cachorro. Em sua primeira manifestação da tribuna das Nações Unidas, o republicano destacou que iria “destruir totalmente” o rival norte-coreano em caso de ameaça aos Estados Unidos ou a aliados.

Rússia expressa preocupação por escalada de ameaças

Os dois países vêm aumentando a tensão, embalados pela retórica incisiva de seus chefes de Estado. Na quinta-feira, Trump anunciou uma ordem executiva determinando que o seu governo mire indivíduos ou companhias que façam trocas comerciais ou forneçam serviços e tecnologia à Coreia do Norte. Em Nova York, o republicano anunciou o novo pacote de sanções contra o regime de Kim ao lado do presidente sul-coreano, Moon Jae-in e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Segundo Trump, a China ordenou que os seus bancos interrompam transações com os norte-coreanos.

Nesta sexta-feira, o Kremlin se declarou “profundamente preocupado pela escalada de tensões” na crise na península coreana, após as ameaças entre o presidente americano Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong-un.

“Moscou está, sem dúvida nenhuma, profundamente preocupada pela escalada de tensões na península coreana, vinculada à troca de declarações bastante grosseiras e cheias de ameaças”, declarou à imprensa o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, que pediu moderação.

 

 

 

Comente esta notícia