facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Julho de 2024
22 de Julho de 2024

14 de Outubro de 2017, 08h:28 - A | A

NACIONAL / MAUS TRATOS

Grupo resgata cães abandonados que nunca viram a luz do sol

Animais tinham sido abandonados depois que dono de sítio precisou ser internado em Pedro de Toledo (SP).

G1/SP



o menos oito cachorros que estavam trancados e abandonados em cômodos escuros dentro de uma casa em Jacupiranga, no Vale do Ribeira, interior de São Paulo, foram resgatados durante a sexta-feira (13). Outros sete cães, que estavam na área externa de um sítio, também foram retirados do local.

O imóvel, localizado na área rural da cidade, é monitorado desde 2015, quando ali viviam mais de 50 cães, também em situação crítica, segundo informações do Grupo de Proteção aos Animais do Vale do Ribeira (GPA). Há uma semana, cinco cachorros já tinham sido resgatados da propriedade.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

"Eles estão muito ariscos e com medo de todo mundo. Tivemos muito trabalho para colocá-los nos compartimentos para transporte. Alguns estão com bicheira e outros com vernes", explicou a presidente do GPA, Márcia Colla. A operação teve apoio da Polícia Militar Ambiental (PMA).

Com a operação de resgate realizada nesta sexta-feira, totalizam-se 20 animais resgatados do sítio, cujo dono, um homem de 70 anos, adoeceu e não teve mais condições de cuidar dos animais. "Foi mais uma ação para a gente proteger os animais. Agora eles serão cuidados muito bem. Um alívio", conta.

Eles estavam divididos em grupos. Os que estavam dentro do imóvel não tinham acesso à luz do sol. Os cômodos estavam em situação crítica de higiene. Os demais que estavam na área externa do terreno apresentavam doenças. Segundo Márcia, nenhum deles é vacinado ou teve algum cuidado anterior.

"Eles foram levados para os canis do GPA e receberão acompanhamento veterinário. Agora, o nosso foco é tratá-los", conta. No domingo (15), haverá um mutirão com os colaboradores da organização para realização de banho e tosa dos animais, que também serão submetidos a novos exames.

A operação era planejada há duas semanas, e a retirada dos animais teve a conivência do proprietário, que está internado com câncer. O GPA, cuja sede é na mesma cidade, precisou construir dois canis para receber os animais. Nos últimos dias, doações ajudaram na obra e na compra de alimentos para os cachorros.

Comente esta notícia