facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

27 de Outubro de 2017, 14h:12 - A | A

NACIONAL / EXPLORAÇÃO

Governo arrecada R$ 6,5 bilhões com os leilões de áreas do pré-sal

Segundo a ANP, os oito blocos ofertados podem gerar US$ 36 bilhões em investimentos no país

ESTADÃO



Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) dá início à 2ª Rodada de Partilha de Produção, primeiro leilão de pré-sal do governo do presidente Michel Temer.

O leilão começa depois de o governo derrubar uma liminar da Justiça Federal do Amazonas que, na noite de quinta-feira (26/10), suspendeu a 2ª e 3ª rodadas dos lellões de pré-sal marcada para esta sexta (27), no Rio de Janeiro.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Segundo a ANP, os oito blocos ofertados podem gerar US$ 36 bilhões em investimentos no país e mais US$ 130 bilhões em arrecadação com royalties, óleo-lucro e imposto de renda. Participam do certame 16 grandes grupos econômicos nacionais e estrangeiros que exploram petróleo, como a espanhola Repsol, a inglesa British Petroleum e a americana Exxon Mobil.

O governo espera um ágio elevado com a 2ª e a 3ª rodadas de licitações do pré-sal. Em setembro, quando quatro usinas da Cemig foram concedidas a estrangeiros e 37 blocos para exploração e produção de petróleo e gás foram arrematados, o ágio das concorrências garantiu uma receita extra de R$ 4,2 bilhões para o caixa da União.

Comente esta notícia