facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Julho de 2024
22 de Julho de 2024

19 de Outubro de 2017, 07h:00 - A | A

GERAL / SOBRAS DA COPA

Secid adita prazo para conclusão do COT da UFMT pela 9ª vez

Até fevereiro de 2018, a obra deve ser devidamente concluída e entregue, conforme publicado no Diário Oficial que circulou nesta quarta-feira (18).

CAMILA PAULINO
DA REDAÇÃO



A Secretaria de Estado de Cidades (Secid) aditou pela nona vez o prazo de vigência para conclusão da obra do Centro Oficial de Treinamento (COT) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) de Cuiabá desde que o projeto foi lançado em 2013, com previsão incial de ser concluído antes da Copa do Mundo de 2014. 

O novo termo aditivo ampliou em 120 dias o prazo para conclusão dos trabalhos. Portanto, até fevereiro de 2018, a obra deve ser devidamente concluída e entregue, conforme publicado no Diário Oficial que circulou nesta quarta-feira (18). 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

"Ou a gente rompe o contrato com a empreiteira e faz nova licitação, ou mantém eles à frente da obra e tenta agilizar a conclusão desses trabalhos, pois abrir nova licitação pode gerar mais dificuldades", disse Wilson Santos.

O secretário Wilson Santos disse ao que os constantes atrasos na execução da obra acontecem porque a empresa alega problemas financeiros.

"Ou a gente rompe o contrato com a empreiteira e faz nova licitação, ou mantém eles à frente da obra e tenta agilizar a conclusão desses trabalhos, pois abrir nova licitação pode gerar mais dificuldades e eu acho que nem teria outra empresa interessada em uma obra que era para a Copa do Mundo", disse o secretário.

A obra do COT UFMT está orçada em R$ 19,8 milhões e está sob responsabilidade do Consórcio Campus Universitário, gerido pela construtora Engeglobal. Cerca de R$ 15 milhões já foram repassados à construtora.

Os trabalhos que estavam paralisados desde 2015, foram retomados em abril deste ano com previsão de serem concluídos até agosto, mas em julho a Secid aditou o prazo para novembro e agora prorroga novamente para que possa executar a etapa final da obra.

De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, atualmente 90% dos trabalhos foram executados e os serviços estão concentrados na preparação do solo para colocação da pista emborrachada - para prática de atletismo, que chega em novembro. Assim, a Engeglobal promete finalizar a construção até o final deste ano, mesmo tendo prazo até fevereiro.

Depois de pronta, a obra será repassada para a administração da universidade e utilizada para fins acadêmicos e para a realização de grandes eventos esportivos.

A obra

A obra do COT UFMT teve início em março de 2013 e deveria ter sido finalizada no início do ano de 2014, pois iria ser utilizado na Copa do Mundo que ocorreu entre junho a julho daquele ano. Depois de meses paralisadas, a ordem de serviço para que a obra fosse retomada foi dada no dia 20 de outubro de 2015, com prazo de 270 dias para ser concluída.

Porém, para iniciar os trabalhos faltavam projetos de execução, que depois de um ano e meio foram apresentados e por questões burocráticas, a obra então foi retomada em abril deste ano. Antes da retomada, a obra tinha 74% de execução.

O Consórcio Campus Universitário responsável por toda a estrutura da obra era formado inicialmente pelas empresas Engeglobal e Três Irmãos. No decorrer da construção, a Três Irmãos saiu do projeto e a Engeglobal é a única responsável pelo empreeendimento.

A obra do COT UFMT terá uma área construída de 5,4 mil metros quadrados, com capacidade para receber até 1,5 mil torcedores. A estrutura engloba campo de futebol, pista de atletismo, vestiários, banheiros, área destinada à imprensa e camarotes.

No projeto apresentado pela UFMT, a pista de atletismo terá 400 metros e oito raias, conforme prevê a Confederação Brasileira de Atletismo.

Leia mais

Taques e Emanuel selam parceria para conclusão de obras travadas

Taques aponta erros como causa de demora em conclusão

Comente esta notícia