facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

22 de Outubro de 2017, 22h:01 - A | A

GERAL / JARDIM FLORIANÓPOLIS

Moradores interditam com fogo e pneus saída para Chapada por falta de energia

Os moradores colocaram fogo em pedaços de madeiras, pneus e latas para impedir a passagem.

CAMILA PAULINO
DA REDAÇÃO



Moradores do bairro Jardim Florianópolis, em Cuiabá, fazem um manifesto na MT-251, Rodovia Emanuel Pinheiro, trancando o acesso nos dois lados da via na noite deste domingo (22). O protesto é pela falta de energia na região desde a forte tempestade que atingiu a Capital na tarde de sábado (21) e que, até o momento, não foi reestabelecida. 

A Polícia Militar (PM) confirmou ao que não há registro de confusão, mas os manifestantes afirmam que não vão sair enquanto a energia não voltar. 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Os moradores colocaram fogo em pedaços de madeiras, pneus e latas para impedir a passagem.

Motoristas que estão no local falaram à reportagem que tem quase uma hora que aguardam liberação da via. 

No local há quase dois quilômetros de congestionamentos dos dois lados da rodovia, que dá acesso à Chapada dos Guimarães (60 km de Cuiabá).

Já são mais de 30 horas sem energia por causa do forte temporal que atingiu a Capital e causou diversos outros danos, como queda de árvores, muros, destelhou casas, derrubou o teto de uma igreja. 

Em alguns bairros a energia foi normalizada ainda no sábado, alguns como o Jardim Itália e Pedregal a energia foi normalizada na tarde deste domingo. Outros bairros ainda aguardam a normalização do fornecimento.

Por meio de nota, a Energisa, concessionária responsável pela distribuição de energia no Estado, disse que equipes trabalham para normalizar os serviços, mas ainda não há previsão para que tudo volte ao normal. 

A concessionária informou ainda que por causa da forte chuva, várias cidades no Estado foram afetadas pela falta de energia.

"Logo que a chuva começou 115 mil clientes tiveram o fornecimento de energia interrompido em Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Poxoréu e Pedra Preta", diz a nota. 

Cuiabá e região metropolitana foram as mais prejudicadas. Segundo a Energisa, aproximadamente 100 mil pessoas tiveram o fornecimento interrompido. Em Rondonópolis, 3 mil ficaram sem energia, Poxoréu, 5,8 mil e 6,5 mil estão no escuro, em Pedra Preta.

Estragos da chuva 

Além de deixar diversos bairros sem energia, derrubar árvores e destelhar casas, empresas e igrejas, a forte chuva acompanhada de rajadas de vento arrastou tendas e barras de ferro de uma feira de automóveis que acabou atingindo os veículos expostos no estacionamento do Shopping Pantanal.

 

Leia a nota da Energisa na íntegra

"Os ventos fortes dos temporais que atingiram cinco municípios de Mato Grosso ontem (21) a tarde causaram muitas danos à rede de distribuição de energia. Em Cuiabá e Várzea Grande, por exemplo, 11 postes quebraram e outros foram danificados. Além disso, árvores inteiras caíram sobre cabos, placas de metal foram lançadas pelos ventos também nos cabos, causando rompimento deles.

Logo que a chuva começou, 115 mil clientes tiveram o fornecimento de energia interrompido em Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Poxoréu e Pedra Preta. Quatro horas depois, 84% desse total já estavam com o fornecimento normalizado. Hoje (22) no início da tarde, mais de 99% das unidades consumidoras que tiveram problemas por causa das tempestades estavam com energia elétrica.

Conforme o último boletim técnico, às 14 horas ainda estavam sem fornecimento 627 clientes, sendo 194 em Rondonópolis, 389 em Cuiabá e 44 em Várzea Grande. Não há registros de unidades consumidoras sem fornecimento por causa da tempestade em Pedra Preta e em Poxoréu.

Desde o início do temporal as equipes da Energisa trabalham continuamente (sem interrupção) em regime de Contingência, quando a capacidade de atendimento em campo é dobrada com mais equipes trabalhando. Em conjunto, as equipes do Centro de Operação Integrado, localizado em Cuiabá, trabalham para fazer a recomposição à distância do maior número possível de unidades consumidoras.

Por causa da quantidade de ocorrências, o Call Center da Energisa pode ficar congestionado. Em casos como esse, o cliente pode entrar em contato com a empresa pelo atendimento das redes sociais ou registrar a falta de energia no aplicativo Energisa On.

A Energisa lamenta os transtornos e continuará trabalhando até que a situação seja resolvida."

Comente esta notícia