facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 21 de Junho de 2024
21 de Junho de 2024

23 de Dezembro de 2022, 09h:50 - A | A

GERAL / VEJA O VÍDEO

Médica relata ao MP falta de aparelho de eletro em UPA e morte de paciente por infarto

De acordo com a médica, já havia algum tempo que a unidade de saúde estava sem o aparelho de eletrocardiograma, quando o paciente morreu vítima de infarto

CHRISTINNY DOS SANTOS
DO REPÓRTER MT



Uma médica que foi plantonista da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pascoal Ramos, em Cuiabá, revelou, em depoimento ao Ministério Público do Estado (MPE), que um paciente acabou morrendo vítima de infarto na unidade, que não contava com um aparelho de eletrocardiograma. (Veja o vídeo abaixo)

De acordo com a profissional, que era contratada pelo Município, já havia algum tempo que a unidade de saúde estava sem o aparelho de eletrocardiograma. Ela relata ainda que várias documentações relatando a falta do equipamento e realizando uma nova solicitação foram feitas.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Mas "por muito tempo ficamos sem [o aparelho], não sei dizer exatamente quanto, mas um tempo significativo", relatou.

A profissional relata ainda que em dada situação um paciente chegou diretamente ao box de emergência, vítima de infarto, mas na unidade de saúde não havia o equipamento adequado para atendê-lo.

"Quando o paciente chegava com dor torácica, ou alguma coisa, a gente tinha que colocar o paciente na ambulância e estar transladando ele para outra unidade que tinha [o eletrocardiograma]", disse a médica.

Embora todo o empenho fosse aplicado para atender o paciente, a médica afirma que mesmo assim a segurança ficava comprometida, devido ao tempo necessário de transporte.

O caso

Ao MPE, a médica relata que um paciente chegou a falecer sem a realização do exame. De acordo com a profissional, ele estava sendo preparado para ser transferido para outra unidade de saúde, mas não resistiu faleceu ainda no setor Pascoal Ramos.

Leia mais - Família se revolta com morte de paciente e depreda UPA Pascoal Ramos

O caso foi registrado no dia 02 de junho desse ano. A família da paciente, que morreu no local, ficou revoltada e depredou a recepção da unidade. Uma das portas da unidade chegou a ser quebrada. A Polícia Militar foi acionada pela direção da unidade acionou para evitar que a situação piorasse.

Plantonista na data do caso, a profissional relembra: “Sofremos muitas retaliações, principalmente por parte da família, que até não tiro [o direito] ".

Procurada pelo RepórterMT, a Secretaria Municipal de Saúde informou que está averiguando o caso e deve encaminhar um posionamento a respeito.

Confira o depoimento da médica:

Comente esta notícia