Cuiabá, 01 de Dezembro de 2022
logo

02 de Dezembro de 2016, 07h:55 - A | A

VARIEDADES / SÍNDROME RARA

Jovem que nasceu sem vagina conta como foi a primeira vez que fez sexo

A jovem procurou os médicos quando tinha 13 anos ao perceber que todas as amigas dela estavam tendo a primeira menstruação e ela não

METRÓPOLES



A Vida de Chelsea Poole, 21 anos, nunca foi igual a de outras meninas. Quando tinha 16 anos, ela foi diagnosticada com a síndrome de Mayer-Rokitansky-Küster-Hauser, que atinge uma em cada 5 mil mulheres. Essa condição fez com que ela não desenvolvesse a vagina, o colo do útero e o útero.

A jovem procurou os médicos quando tinha 13 anos ao perceber que todas as amigas dela estavam tendo a primeira menstruação e ela não. “Eu era apenas uma menina que não se sentia normal porque não podia menstruar”, contou ao The Sun. Os especialistas fizeram vários exames, mas foram necessários quatro anos para dar o diagnóstico preciso.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

Segundo Chelsea, enquanto todas as amigas estavam preocupadas com namorados e maquiagens, ela só queria saber se poderia fazer sexo. Para isso, ela passou por um tratamento de um ano para “esticar” o canal e poder transar. E assim fez aos 19 anos.

“Foi bem surreal. Até aquela idade, eu não sabia nada sobre o assunto. Não contei para ele de primeira, mas, depois, decidi contar. Ele me apoiou bastante, mas eu não queria que minha condição atrapalhasse minha primeira vez”, contou.

Chelsea não pode ter filhos, mas diz que não se importa tanto mais com isso. “Recentemente, percebi que a vida continua e que eu posso fazê-la melhor. Eu posso sentir pena de mim ou seguir em frente”, disse.

Comente esta notícia