facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 25 de Maio de 2024
25 de Maio de 2024

17 de Dezembro de 2010, 17h:32 - A | A

VARIEDADES /

Grupo que controla Comper inaugura Fort Atacadista em Cuiabá



ASSESSORIA

O Grupo Pereira, dono da Rede Comper, inaugurou nesta sexta-feira (17) o Fort Atacadista. Esta é a 38ª loja do grupo do país, que tem 28 supermercados e 10 atacados e varejo espalhados no Brasil. O evento contou com a participação do governador Silval Barbosa (PMDB).

O Fort Atacadista Cuiabá está instalado na avenida Fernando Correa, no bairro Coxipó, próximo à rodoviária e conta com 12 mil metros de área construída, 26 caixas, 20 mil itens à disposição dos clientes e 150 funcionários. O investimento feito para abrir o empreendimento foi de cerca de R$ 20 milhões.

De acordo com o vice-presidente do Grupo Pereira, Sr. João Pereira, os consumidores poderão comprar em unidade ou em caixas, com grandes descontos. “Neste modelo de loja trabalhamos com preço de atacado para comerciantes e para donas de casa e ofereceremos aos nossos clientes centenas de ofertas, com preços muito competitivos”, explica.

Esta é a primeira loja Fort Atacadista em Cuiabá e no primeiro trimestre de 2011 está prevista a inauguração de mais uma unidade, localizada na av. da FEB, em Várzea Grande. “Chegamos em Mato Grosso para ficar. Antes de abrirmos este empreendimento, fizemos pesquisas de mercado e colocamos nosso preços em média 12% abaixo dos valores cobrados pelos nossos concorrentes e 18% abaixo dos preços de supermercados normais”, completou Sr. João Pereira.

Há 38 anos nos ramos de atacado e supermercado, o grupo atua nos estados de Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso , Goiás e Distrito Federal, com as bandeiras Comper (supermercados), Fort Atacadista (cash in care), Bate Forte (Atacado), BF Cosméticos (distribuidor de perfumaria) e Ponto Choc distribuidor Nestlé / Red Bull. Com assessoria.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

Comente esta notícia