Cuiabá, 06 de Outubro de 2022
logo

27 de Novembro de 2013, 08h:23 - A | A

VARIEDADES / ECONOMIA DOMÉSTICA

Como evitar o desperdício de alimentos em casa

Planejar a compra, ir mais vezes ao mercado e guardar frutas, verduras e legumes com cuidado são dicas que ajudam a economizar

GLOBO.COM
DA REDAÇÃO



Numa limpeza rápida da geladeira, muita coisa vai para o lixo. Se isso acontece com frequência, o desperdício de alimentos está instalado. É hora de melhorar o planejamento das compras, a conservação e o aproveitamento da comida.

O desperdício de alimentos, principalmente de legumes, frutas e verduras, faz mal para o bolso e para o mundo. Um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado em setembro, mostra que um terço de toda a comida produzida no planeta vai para o lixo.

“O desperdício começa antes mesmo de a comida chegar à sua casa: durante a manipulação pós-colheita e na armazenagem são perdidos 54% dos alimentos desperdiçados em todo o mundo. Os demais 46% se perdem nas etapas de processamento, distribuição e consumo. Se não houvesse desperdício, seria possível ter 1,3 bilhão de toneladas de alimentos distribuídos entre as 842 milhões de pessoas famintas”, diz Helio Mattar, diretor-presidente do Instituto Akatu, entidade que defende o consumo consciente.

Para o bolso de uma família, o impacto é de 20% do total gasto no mercado todo mês, segundo uma projeção feita pelo Instituto Akatu. O gasto médio com alimentação de uma família brasileira é de R$ 478,35 por mês, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ou seja, R$ 95,67 por mês vão para o lixo. Veja dicas para se tornar mais sustentável e economizar:

Na hora da compra

Procure frutas e legumes que não estejam machucados. Se o alimento tiver alguma batidinha na casca, vai deteriorar mais rápido, segundo a nutricionista Flávia Fuzzi Barroso, que faz parte da Câmara Técnica de Nutrição Clínica do Conselho Regional de Nutrição 3, em São Paulo. "A maçã, por exemplo, não pode ter um buraco em torno do cabo." Se optar por comprar alimentos com imperfeições, como aqueles que estão em promoção, procure usá-los rápido.

A banana nanica deve ser comprada ligeiramente verde para durar por volta de uma semana. A banana prata pode ser comprada mais amarela, porque amadurece mais devagar. O segredo para comprar verduras fresquinhas é afastar um pouco as folhas para ver se estão boas por dentro. Se estiverem queimadas, vão estragar rápido.

O ideal é comprar frutas, legumes e verduras semanalmente, já que são perecíveis. Uma maneira simples para evitar o desperdício é planejar o cardápio da semana, conferir o que já se tem em casa e fazer uma lista do que é realmente necessário antes de ir ao mercado.

Outra dica para quem vive só ou a dois é comprar pequenas quantidades de uma variedade maior de alimentos, sempre de acordo com o cardápio programado. “Comprar pacotes fechados de meio ou um quilo pode parecer mais vantajoso, mas, se no final, parte dele vai parar no lixo, o prejuízo é maior”, diz Mattar. "No caso das verduras, é possível repartir um maço com amigos e familiares que morem perto ou até com vizinhos."

Como guardar

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

O armazenamento correto aumenta a vida útil dos alimentos. Frutas, verduras e legumes guardados direito podem ser usados por mais tempo, enquanto aqueles colocados de qualquer jeito na geladeira ou na fruteira têm mais chance de acabar no lixo. Procure armazenar os alimentos de forma organizada para tê-los sempre à vista. Além disso, divida-os de maneira a usá-los na ordem de quais estragam antes.

Verduras – Se estiver com pressa, ao chegar do mercado, tire do saquinho em que as trouxe, seque o máximo possível e coloque em outro saquinho plástico. Tire o ar, feche e ponha na geladeira. Se tiver tempo, o melhor é lavar, esperar secar um pouco, depois comprimir um pano de prato levemente em cima, para secar bem, ou passar na centrífuga, então colocar no saquinho ou em um pote plástico, e guardar na geladeira. “Quanto menos ar e umidade tiver, melhor, porque prolonga a vida útil do alimento. A umidade favorece proliferação de bactérias”, diz Flávia.

Legumes e frutas – É só lavar e secar com o pano de prato. Na hora de lavar, vale passar uma escovinha para tirar a sujeira da casca e deixar de molho em água com uma solução própria para desinfecção de alimentos. Depois, passe água corrente de novo. Alguns legumes, como cenoura e chuchu, devem ser colocados num saquinho plástico antes de ir para a geladeira, já que a temperatura baixa enruga a casca. "Para todos, o segredo é não guardar molhado", afirma Flávia. Maçã e pêra, por exemplo, depois de lavadas, podem ser colocadas diretamente, sem saquinho, na gaveta de baixo do refrigerador. Melancia e melão só vão para a geladeira depois de abertos, com um plástico filme sobre a parte cortada. Banana e batata não precisam ir para a geladeira.

Congelamento

Pratos como feijão e sopas podem ser feitos em maior quantidade e depois divididos em porções para congelar. É importante anotar a data de congelamento para consumir as comidas mais antigas antes e lembrar-se de incluir essas porções extras no cardápio das semanas seguintes.

Na hora de cozinhar

Aproveite o máximo possível dos alimentos. “Ao cozinhar, não despreze cascas de legumes, talos de verduras nem sementes. Eles são ricos em nutrientes e podem ser usados em receitas saborosas”, afirma Mattar.

Reaproveite as sobras. O feijão pode virar sopa. Arroz, cenouras cozidas ou o que restou da carne assada podem ser usados para fazer bolinhos. Frutas azedas ou maduras demais podem virar doces, compotas, geleias e recheios para bolo. Outra opção é usá-las grelhadas como acompanhamento de carnes e saladas. Legumes bem maduros podem ser aproveitados em molhos, cozidos e antepastos antes que estraguem.

Veja abaixo como fazer um bolo com cascas de frutas. A receita é das chefs Débora Bizarri Paro e Helena Guerra de Azevedo e venceu um concurso de culinária sustentável da Fundação Getulio Vargas (FGV), com apoio do Instituto Akatu, em 2010:

Bolo de cascas de frutas sortidas

Ingredientes


3 copos de cascas de frutas (goiaba, maça, banana, mamão)
2 colheres (sopa) de margarina
2 colheres (sopa) de fermento em pó
3 ovos
2 xícaras (chá) de farinha de trigo integral
2 xícaras (chá) de leite
2 xícaras (chá) de açúcar mascavo

Modo de preparo

Bata no liquidificador todas as cascas das frutas lavadas e o leite e reserve em um recipiente. Em seguida, bata as claras em neve, as gemas, a margarina e o açúcar mascavo no liquidificador. Acrescente nessa mistura as cascas com o leite já batido, a farinha de trigo integral e o fermento e misture. Leve para assar em forma untada no forno pré-aquecido.

Comente esta notícia