Cuiabá, 06 de Dezembro de 2022
logo

02 de Dezembro de 2016, 12h:22 - A | A

POLÍTICA / "NINGUÉM ESTÁ ACIMA DA LEI"

Taques diz que político é sujeito a denúncia e pede investigação de tucanos

O governador Pedro Taques (PSDB) disse que recebeu com tristeza a denúncia sobre o suposto envolvimento de políticos do PSDB no esquema de fraudes a licitações da Secretaria de Educação.

FRANCISCO BORGES
DA REPORTAGEM



Em declaração à imprensa, na manhã desta sexta-feira (2), em Várzea Grande, o governador Pedro Taques (PSDB) lamentou a inclusão de seu nome na delação do empresário Giovani Guizardi, no que se refere às fraudes que ocorriam nas licitações de obras da Secretaria de Educação.

Ele afirmou que está tranquilo, já que, como figura pública, está à mercê de acusações.

“Todo político está absolutamente sujeito a isso. Ninguém está acima da lei. Nem eu estou acima a da lei. Aliás, disse isso na cara da presidente da República [Dilma Rousseff – PT] e isso tem que ser investigado”, disse.

“Todo político está absolutamente sujeito a isso. Ninguém está acima da lei. Nem eu estou acima a da lei. Aliás, disse isso na cara da presidente da República [Dilma Rousseff – PT] e isso tem que ser investigado”, afirmou.

Sobre o suposto envolvimento de demais políticos de seu partido, como os deputados Guilherme Maluf e Nilson Leitão, citados na declaração do delator, o governador disse que não cabe a ele julgar. Mas, observou que recebeu com tristeza as acusações de que as fraudes poderiam ter sido usadas para quitar dívidas de campanha de políticos do PSDB.

“Isso [denúncia sobre esquema do PSDB] será investigado, mas isso é muito triste sim. Isso decepciona a política".

“Isso [denúncia sobre esquema do PSDB] será investigado, mas isso é muito triste, sim. Isso decepciona a política. Como nós todos sabemos, eu não posso fugir do que eu fui. Eu fui e eu sou a mesma pessoa. Nós temos que continuar, senão você começa até a entrar em contradição. Isso precisa ser investigado. Não interessa a quem seja responsabilizado”, completou.

Na noite de quinta-feira (1), o Governo do Estado emitiu nota afirmando que o governador nunca teve qualquer envolvimento com os acusados de crimes de corrupção pela Operação Rêmora.

 

A nota afirma que ele não recebeu o valor de R$ 10 milhões, como doação do empresário Alan Malouf, para sua campanha eleitoral em 2014.

O tucano lamentou que seu nome seja citado na delação premiada e lembrou que, assim que tomou conhecimento das fraudes, exonerou os envolvidos.

Confira a nota na íntegra:

O governador Pedro Taques tomou as medidas que lhe competiam - quando da deflagração da Operação Rêmora (que apura eventuais crimes contra o patrimônio público na Secretaria de Estado de Educação - Seduc) -, exonerando e/ou afastando todos os servidores públicos denunciados, inclusive o ex-secretário de Educação. Tal medida, por si só, demonstra a firmeza do governador e do Governo no combate à corrupção e na apuração de qualquer denúncia que envolva atos de improbidade no âmbito do Governo do Estado de Mato Grosso;

O governador lamenta o envolvimento de seu nome no caso, refuta com veemência qualquer tentativa de envolvê-lo em qualquer ato ilegal, uma vez que jamais tratou com quem quer seja de nenhum assunto relacionado à investigação;

Pedro Taques lamenta, ainda, que pessoas do seu convívio pessoal, político ou partidário possam estar envolvidas em malfeitos, e reitera seu entendimento de que ninguém está acima da lei e apoia investigação para que, ao final, comprovados os fatos denunciados, todos os envolvidos sejam punidos com o rigor da lei.

O governador reitera o que já disse em outras situações, de que a prestação de contas da sua campanha eleitoral de 2014 foram aprovadas sem ressalvas pela Justiça Eleitoral, e que por essa razão, repudia toda e qualquer tentativa de envolvê-lo em qualquer ato ilegal, prática que ele sempre combateu ao longo da sua vida, especialmente nos 15 anos nos quais atuou como Procurador da República.

Comente esta notícia

Maria José 02/12/2016

Explica aí governador!!!!! queremos saber!! Não é o senhor é sua equipe saiu dizendo que moralizar todas autarquia!!! Agora é acusado de fraudes??!!!

Patricia Guiller 02/12/2016

Esse cara é uma comédia! Sabe de nada ¨inocente¨.

2 comentários

1 de 1