Cuiabá, 29 de Novembro de 2022
logo

14 de Novembro de 2016, 10h:47 - A | A

POLÍTICA / NO VERMELHO

MT deve implantar PEC que impõe teto de gastos do governo, avisa líder de Taques

Ao RepórterMT, o líder do governo, deputado DIlmar Dal' Bosco frisou que a versão estadual deve seguir a maioria das medidas apresentadas pelo governo Federal. A proposta está em análise e pode ser encaminhada em breve para a Assembleia.

RAFAEL DE SOUSA
DA REDAÇÃO



Uma proposta de emenda à Constituição Estadual, nos moldes da polêmica PEC 55 (ex 241), em votação no Senado, que estabelece um teto para os gastos públicos está sendo avaliada pelo governador Pedro Taques (PSDB). A medida, conforme declarou o líder do governo, na Assembleia Legislativa, deputado Dilmar Dal' Bosco (DEM),  visa ajudar o Executivo no momento de crise por qual tem passado e evitar um colapso financeiro como já ocorre no Rio de Janeiro. 

“Eu acredito que os estados terão que aderir a essa mesma PEC, que está sendo votada no Senado Federal. Não é só a União que está com dificuldades, os Estados também estão”, argumenta o parlamentar.

Ao , Dilmar Dal' Bosco afirmou que há grandes chances da medida ser apresentada e aprovada em breve na Assembleia Legislativa. “Eu acredito que os estados terão que aderir a essa mesma PEC, que está sendo votada no Senado Federal. Não é só a União que está com dificuldades, os Estados também estão”, argumenta o parlamentar. 

O democrata usou como exemplo os problemas enfrentados pelo Estado do Rio de Janeiro que tem sofrido com a crise econômica. Por lá, a situação ficou insustentável após o governo de Luiz Fernando Pezão (PMDB) anunciar um pacote de medidas que irá mexer no bolso dos servidores estaduais. “É só você pegar uma exemplo lamentável do que vem acontecendo no Rio de Janeiro, que não tem mais limite e nem condições de se manter. Se [o Rio] fosse hoje uma empresa particular estaria pedindo concordata”, argumenta Dal’Bosco.

O líder do governo revela ainda que dentre as medidas que serão adotas está o congelamento nos repasses aos Poderes. “Nós ainda vamos sentar para conversar, mas até a oposição já entende isso. Está realmente muito difícil para os Estados e Mato Grosso não é diferente. Nós ainda temos privilégio, tem estado com dois, três meses de salário atrasado. E também estamos trabalhando no congelamento de repasses até dos Poderes ”, conclui o deputado.

“Nós ainda vamos sentar para conversar, mas até a oposição já entende isso. Porque está realmente muito difícil para os Estados e Mato Grosso não é diferente".

 

ENTENDA A PEC 241

A PEC 241 ou PEC 55 é uma Proposta de Emenda Constitucional de 2016 que pretende alterar a constituição para limitar o crescimento das despesas do governo brasileiro, tendo efeito para os três poderes, além do Ministério Público da União e da Defensoria Pública da União. 

A medida limita as despesas e investimentos públicos aos valores gastos no ano anterior, corrigidos pela inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Trata-se de proposta de alteração no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT), com validade inicialmente prevista para os próximos 20 anos, sendo que a partir do décimo ano, o Presidente da República que estiver exercendo o poder poderá alterar essa correção das despesas públicas, por meio de Projeto de Lei Complementar. Para o ano de 2017, haverá exceções para as áreas da Saúde e Educação, cujos gastos só passarão a respeitar o teto a partir de 2018, devido ao percentual mínimo de arrecadação para os dois setores determinado atualmente pela Constituição Federal.

Comente esta notícia

Batista 14/11/2016

Espero que esse governo taxe também os mega salários do poder judiciário, vereadores e deputados, e as vergonhosas ajudas de custos que os mesmos tem e Ainda sempre querem mais! por isso que o Brasil nunca vai pra frente! E as comodites dos mega produtores, como vai ficar isso. Eles é que têm que pagar os maiores impostos. Chega de moleza com esses caras que estão falindo o nosso Brasil!! se nada for feito urgente....

Willian 14/11/2016

Tá tendo transformação!!! Esse governo é uma piada, infelizmente...

Viviane 14/11/2016

O Estado de MT não vai mal. Pedro taques esta pegando carona na situação do Brasil pra justificar as atitudes dele. Os políticos vais continuar roubando, o alto escalão ganhando seus salários milionários e os funcionários públicos que fazem a máquina funcionar vão perecer. Mais do mesmo

Helkison 14/11/2016

Para mim os gastos deveriam estar limitados por 30 anos, corrigido pela inflação e crescimento populacional.

Maria José 14/11/2016

Espero que o governador coloque nessa PEC o corte de gastos com publicidade tbm, já que ele não tem feito nada pelo estado de MT só propaganda mentirosa

5 comentários

1 de 1