Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

26 de Dezembro de 2014, 16h:41 - A | A

POLÍTICA / SAÚDE DOENTE

Governo deixa de repassar R$ 14 milhões e Mendes diz que não tem como bancar setor

“A prefeitura é repassador do dinheiro, portanto não temos condições de repassar se não recebermos”, afirmou ele.

MARCIA MATOS
ANA ADÉLIA JÁCOMO



O prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) afirmou esta semana em coletiva de imprensa que ainda não recebeu previsão do Governo Federal sobre quando irá receber os R$ 14 milhões de orçamento da Saúde Pública, previsto para ocorrer em ainda este ano. O montante servirá para custeio mensal de todas as especialidades médicas atendidas pelo município.

Os representantes legais dos quatro hospitais conveniados (Santa Casa de Misericórdia, Hospital Universitário, Santa Helena e Hospital do Câncer) teriam se reunido com o prefeito, para solicitar que os pagamentos fossem adiantados pela prefeitura. O objetivo é manter os atendimentos à população.

Mendes declarou que a prefeitura não tem dinheiro em caixa para fazer os pagamentos, e que depende exclusivamente dos repasses da União para gerir parte do setor. “Eu estive com todos os donos de hospitais e seus representantes na semana passada e a conversa foi clara. Eles pediram ajuda para antecipar um recurso que eles sabem que é do Governo Federal, mas se o dinheiro não chega, não tenho como repassar”.

“A prefeitura é repassador do dinheiro que recebe do Governo Federal, e não foi repassado o recurso de dezembro para pagar os hospitais, portanto não temos condições de repassar se não recebermos”, afirmou ele.

Novo secretário

Mendes finalizou a reforma administrativa no Palácio Alencastro e nomeou o bacharel em Direito Ary Soares Júnior, como o novo secretário de Saúde do município, substituindo o médico Werley Peres (PDT).

O prefeito comentou sua escolha e afirmou que buscar corrigir a gestão da pasta na Capital, classificada por ele como um “dos mais graves problemas” que enfrenta ao longo dos seus dois primeiros anos de mandato.

“O Ary é um profissional que conhecemos há muitos anos, já estava nos auxiliando na prefeitura, tem conhecimento do que precisamos e entende de gestão. Vamos respeitar todo conhecimento e capacidade que os profissionais médicos e da área poderão dar na nova condução técnica da Saúde”, avaliou o prefeito.

Comente esta notícia