facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Maio de 2024
22 de Maio de 2024

11 de Agosto de 2010, 15h:12 - A | A

POLÍCIA /

PM descobre desmanche de carros no Boa Esperança

A Gazeta



Duas pessoas foram presas em flagrante quando desmanchavam um veículo roubado, no bairro Boa Esperança, na Capital. Um dos acusados, dono de uma loja de autopeças, confirmou aos policiais militares que pagou R$ 1,5 mil pelo Fiat Uno, que teria as peças colocadas à venda em seu comércio, localizado na avenida Carmindo de Campos. Trata-se do comerciante Evandro Miguel da Rosa, 25, proprietário da Auto Via Peças. Com ele foi preso o funcionário Sérgio Luiz Ribeiro da Silva, 25, que, segundo Evandro, receberia R$ 500 para ajudá-lo a desmanchar o carro. No quintal da residência estava o veículo Uno, roubado no dia 3 deste mês, no mesmo bairro, praticamente desmontado. Dentro da casa os PMs localizaram ainda 3 portas de veículos Gol e diversos jogos de ferramentas.

Segundo policiais militares, eles receberam a denúncia de que um veículo estava sendo desmanchado no quintal da residência, no bairro Boa Esperança, próximo a avenida Fernando Corrêa da Costa. Por cima do muro, os militares confirmaram a denúncia, por volta das 22h30 de segunda-feira.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Ao ser questionado pelos PMs o comerciante Evandro disse que havia pago R$ 1,5 mil pelo carro, que foi entregue a ele por um homem conhecido como Denis, que moraria no bairro Pedra 90. Segundo o comerciante, a informação que tem é que Denis trabalha na quadrilha chefiada por um criminoso conhecido como "Márcio", da região do Grande Terceiro, e que estaria preso justamente por atuar em quadrilha de roubo de carros. Logo depois da prisão em flagrante dos 2 com o veículo roubado, os PMs se deslocaram para a loja do acusado, quando flagraram, por volta das 4h da madrugada, a mulher dele, Roberta Xayenny Macedo Galo, 29, e o irmão de Evandro, Elissandro Alex da Rosa, 20, tentando entrar no comércio. A dupla foi detida e encaminhada para Central de Flagrantes da Capital. Os PMs justificaram a prisão por acreditarem que ambos poderiam ter ido até a loja para retirar peças ou materiais que serviriam de prova do envolvimento de Evandro com a receptação e venda de peças roubadas.

Segundo o advogado do comerciante, Sérgio Batistela, Roberta foi até a loja, de madrugada, apenas para buscar um talão de cheques, antes de se encontrar com ele, na Central de Flagrantes. Ontem à tarde o advogado ainda aguardava a definição da Polícia Civil se Roberta e Elissandro seriam autuados por receptação e formação de quadrilha, como ocorreu com Evandro e Sérgio. Segundo Batistela, o delegado aguardava a realização de uma perícia no interior do comércio do acusado, que tinha como objetivo verificar se haviam outras peças de veículos oriundas de desmanche no local para serem vendidas com o estoque. Os acusados ainda estavam sendo ouvidos.

Números - Dados da Polícia Civil mostram que entre janeiro e 31 de julho deste ano foram roubados 190 veículos na Capital e 157 em Várzea Grande. Outros 259 veículos foram furtados na Capital, somados a 54 em Várzea Grande, no mesmo período, segundo registros da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derfva).

Comente esta notícia