Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

21 de Novembro de 2014, 12h:07 - A | A

POLÍCIA / VEJA FOTOS

Jovem cai ao tentar subir em lancha e tem perna dilacerada por hélice do motor

A garota foi levada por amigos ao Hospital Santa Rosa onde segue internada.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



A estudante Flávia Andrade quebrou uma das pernas e teve um corte profundo nas panturrilhas (conhecida como batata da perna), após tentar subir em uma lancha, no Lago do Manso (100 km de Cuiabá). O incidente foi registrado nesta quinta-feira (20). A garota foi levada por amigos ao Hospital Santa Rosa onde segue internada.

Segundo informações de amigos da vítima, Flávia estava com um grupo de amigos tomando banho no lago. Ao decidirem ir embora, os banhistas começaram a embarcar na lancha por trás. O barco estava com o motor ligado. 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Quando a garota estava subindo por uma pequena escada, ela teria se desequilibrado e caído na água, tendo as duas pernas sugadas pela hélice, que cortou as panturrilhas e quebrou a perna direita dela. Um dos pés também foi atingido.

Rapidamente, os amigos resgataram a menina e a levaram até a terra firme. Militares da Marinha Brasileira foram acionados. Em seguida, ela foi levada ao Hospital Santa Rosa, onde passou por uma cirurgia e segue internada. O estado de saúde dela não foi divulgado.

Diversos amigos da vítima estão deixando mensagens de força para a garota no perfil da rede social Facebook dela, na internet.

A Marinha deve abrir um procedimento administrativo para apurar as causas do incidente.

VIROU ROTINA

No mês passado, o empresário Thiago Rochemback morreu afogado no Lago do Manso. Ele estava com duas amigas em uma lancha.

A tragédia aconteceu quando uma delas teria se desequilibrado ao tentar subir no barco. Como estava sem colete, uma das amigas pulou na água para ajudá-la. No entanto, diante de um temporal, elas se afastaram da embarcação.

Com isso, Thiago pulou na água para ajudá-las, mas se afogou. O corpo dele foi localizado quatro dias depois, já em estado de decomposição.

PREVENÇÃO

Em uma entrevista ao RepórterMT, o comandante da Delegacia Fluvial de Cuiabá, capitão de corveta, Alessandro Aniltom Maia Nonato, assegurou que a Marinha do Brasil já fiscalizou 2.600 embarcações somente neste ano. Além de que, diariamente, realiza diversas fiscalizações em vários pontos de 65 municípios do Estado. Sendo que, em lugares conhecidos por atividades recreativas como o Lago do Manso, as vistorias são concentradas nos finais de semana.

Segundo Nonato, todos os tripulantes de embarcações são obrigados a usar coletes salva vidas. Caso sejam flagrados na infração o comandante da embarcação será responsabilizado, sendo autuado e multado. Além de poder ter o barco ou jet ski apreendidos.

“A gente sempre pede para aqueles que utilizam embarcações, que façam de forma segura, utilizando seus coletes e buscando suas habilitações, para que seja efetivamente uma atividade com segurança. Somos extremamente enérgicos nesse tipo de fiscalização”, destacou. 

Para pilotar uma embarcação aquática, o comandante afirmou que é necessário ter uma habilitação. Segundo ele, o documento é retirado após uma prova de pilotagem feita na própria Marinha. No entanto, o interessado tem que buscar aulas em escolas aquáticas. 

divulgação

IMG-20141121-WA0036.jpg

A menina teve as duas pernas sugadas pela hélice

divulgação

IMG-20141121-WA0034.jpg

Flávia Andrade quebrou uma das pernas e teve um corte profundo nas panturrilhas

IMAGEM FORTE: Clique aqui para ver como ficou as pernas da jovem antes da cirurgia. 

Comente esta notícia

BARROS 21/11/2014

GOSTEI DA MANEIRA QUE VOCÊS FIZERAM DE NÃO DEIXAR DE PUBLICAR A IMAGEM FORTE. ABRE QUEM QUISER VER E PRONTO!

1 comentários

1 de 1