Cuiabá, 29 de Setembro de 2022
logo

22 de Setembro de 2022, 16h:55 - A | A

POLÍCIA / OPERAÇÃO JUMBO

Empresa de fachada era usada para lavagem de dinheiro e depósito de barcos de facção

A empresa foi um dos alvos da segunda fase da Operação Jumbo realizada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (22)

DO REPÓRTER MT



A segunda fase da Operação Jumno, deflagrada na manhã desta quinta-feira (22), descobriu uma empresa de grãos de fachada,  usada para guardar barcos e jet skis de membros da organização criminosa.

Dentro de um galpão da Semear Comércio, no bairro Santa Isabel, em Várzea Grande, uma empresa que teóricamente seria destinada a grãos, foram encontrados barcos e jet skis, todos adquiridos através de lavagem de dinheiro e tráfico de drogas.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A operação, que buscava desarticular a organização criminosa  que agia principalmente com tráfico de drogas, cumpriu 32 mandados de  em Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Alta Floresta, Mirassol D`Oeste e Pontes e Lacerda, bem como em Palmeira D`Oeste, em São Paulo e Boa Vista e Mucajaí, em Roraima.

Leia também: PF apreende arsenal de armas e montanha de dinheiro com quadrilha que usava postos de gasolina para tráfico de drogas

Ainda durante a operação, R$ 885.900,00 em espécie e um arsenal de armas foi apreendido, os lucros eram inseridos no sistema financeiro através de postos de combustíveis, mineradora e transportadora, com a ação desta quinta, quatro postos de combustíveis já foram sequestrados por determinação judicial.

Leia também: PF sequestra bens de donos de postos e prende bando por lavagem de dinheiro e tráfico

Álbum de fotos

Reprodução

Reprodução

Reprodução

Reprodução

Reprodução

Reprodução

reprodução

Comente esta notícia