Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

10 de Dezembro de 2014, 17h:54 - A | A

PAPO RETO / FIM DA MAMATA

De forma melancólica, Bosaipo encerra vida pública com renúncia de cargo

DA REDAÇÃO



O agora ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Humberto Bosaipo, preferiu renunciar porque corria o risco de de ser exonerado após mais de 3 anos de afastamento do cargo.

A diferença entre a aposentadoria e a renúncia é que, no segundo caso, ele perde o salário de conselheiro, que gira em torno de R$ 26 mil reais mensais, assim como benefícios. 

Bosaipo foi impedido na Justiça de se aposentar porque ele tem pendências jurídicas. Responde por 19 ações penais, entre elas de desvio de dinheiro público da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Em primeira instância, a Justiça indicou ao TCE que, se ele desse entrada em processo de aposentadoria, o que nem ocorreu, o pedido deveria ser negado. Deputado estadual por longos anos na Assembleia, Bosaipo encerra a vida pública de forma melancólica e pela porta dos fundos do TCE.

 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia