facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 19 de Julho de 2024
19 de Julho de 2024

16 de Novembro de 2017, 14h:22 - A | A

NACIONAL / NO DISTRITO FEDERAL

Homem espanca ex-mulher por causa de cachorro

Agressor ficou transtornado ao saber que a ex-companheira tinha vendido o animal que deveria ficar com ele após a separação

METRÓPOLES



A Polícia Militar atendeu, durante o feriado da Proclamação da República, a diversos casos de violência doméstica no Distrito Federal. Em um deles, ocorrido em Planaltina, um homem foi preso após bater na ex-esposa e ameaçá-la de morte por causa do cachorro do casal que ficaria, segundo o autor das agressões, com ele, conforme combinado no processo de separação.

O agressor foi até a residência onde o casal vivia para buscar o animal. Após saber que a ex-companheira havia vendido o cachorro, ele ficou transtornado e partiu para a violência. Além de espancar a vítima, o homem ainda quebrou uma televisão da casa e foi levado para a delegacia.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Em outro caso, um homem de 25 anos, sob efeito de drogas, bateu na companheira de 44, em Brazlândia. Para defender-se, a vítima pegou uma barra de ferro e deu três golpes na cabeça do agressor. As lesões sofridas pelo acusado não foram graves. Ele foi levado para a delegacia, onde foi constatado que o homem estava com mandado de prisão em aberto pelo crime de roubo. Estava foragido desde 2014.

Na terceira ocorrência, no Gama, a vítima foi encontrada escondida dentro do banheiro. Depois de sofrer agressões do marido, a mulher, de 46 anos, acionou a Polícia Militar, que compareceu ao local e foi recebida pelo agressor. O homem, de 47, atendeu e disse que teve apenas uma discussão com a esposa e que ela havia saído de casa para “refrescar a cabeça”.

Os PMs pediram autorização para entrar na residência, onde encontraram a vítima escondida no banheiro e chorando muito. Ela estava com o rosto vermelho. Confessou aos militares que havia levado tapas e socos e não era a primeira vez que as agressões aconteciam. O homem foi levado para a 20ª Delegacia de Polícia (Gama).

Comente esta notícia