Cuiabá, 27 de Novembro de 2022
logo

23 de Novembro de 2016, 17h:00 - A | A

GERAL / COMPRA SEGURA

Recomendações alertam consumidores sobre 'armadilhas' da Black Friday

A ação promovida por Procons de todo o país, abrange tanto as lojas físicas quanto o comércio eletrônico, com o objetivo de garantir uma Black Friday segura e satisfatória para consumidores e empresas.

DA REDAÇÃO



Em ação preventiva e inédita, Procons de todo o país e representantes do comércio varejista prepararam recomendações para garantir que os consumidores aproveitem com segurança esta edição da Black Friday, que acontecerá em 25 de novembro. A ação, que abrangerá tanto as lojas físicas quanto o e-commerce, objetiva evitar que eventuais falhas prejudiquem o consumidor.

No caso das lojas on-line, o atendimento deve ser realizado 24 horas, da meia-noite até as 23h59 de 25 de novembro, por chat, principais redes sociais ou telefone.

O Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) - entidade que representa empresas de diferentes setores e que, em conjunto com os Procons, viabilizou as reuniões de trabalho que resultaram na presente ação - realizou ostensiva orientação para garantir uma Black Friday segura e satisfatória para todos, consumidores e empresas.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Entre as recomendações está o serviço de atendimento ao consumidor, adequado e efetivo, de acordo com o horário de funcionamento do estabelecimento para o evento. No caso das lojas on-line, o atendimento deve ser realizado 24 horas, da meia-noite até as 23h59 de 25 de novembro, por chat, principais redes sociais ou telefone.

É importante que os produtos participantes da ação sejam identificados nas lojas e materiais de comunicação, contendo, ainda, a informação de que há restrição de estoques.

Outra recomendação são descontos efetivos para os produtos participantes da Black Friday, sem aumento prévio do preço sobre o qual irá incidirá o desconto anunciado.

Além disso, foi recomendado que as empresas disponibilizem estrutura e equipes adequadas para atendimento do público no dia da ação no caso das lojas físicas, e reforcem a infraestrutura dos sites para melhorar a estabilidade, evitando a ocorrência de oscilações decorrentes do grande volume de acessos.

É importante que os produtos participantes da ação sejam identificados nas lojas e materiais de comunicação, contendo, ainda, a informação de que há restrição de estoques.

Nos sites, houve a orientação de que a identificação visual dos produtos participantes da Black Friday seja ostensiva no produto ou em ambiente separado (hot site e/ou na página principal do próprio site). A vantagem oferecida precisa ser claramente identificada no produto.

As empresas do e-commerce foram orientadas a informar o consumidor que o fato de colocar o produto no carrinho não significa que ele esteja garantido, ou seja, a reserva somente será feita após a finalização do pedido e a aprovação pela operadora de cartão.

Preços, descontos e condições de pagamento precisam ser efetivos para os produtos participantes da Black Friday, e, caso solicitado pelos Procons, as empresas deverão disponibilizar informações que comprovem que não houve manipulação dos preços.

De acordo com a superintendente do Procon-MT, Gisela Simona Viana, caso o consumidor tenha alguma reclamação ou dificuldade, poderá procurar uma unidade de Procon ou registrar sua reclamação através da plataforma www.consumidor.gov.br .

Na sede estadual, localizada na Av. Historiador Rubens de Mendonça - do CPA (nº 917, Edifício Eldorado Executive Center – Bairro Araés), o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h. Nos postos de Ganha Tempo da Praça Ipiranga e do Várzea Grande Shopping, o atendimento ao público também é de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h. No posto da Assembleia Legislativa (AL), o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.

Além disso, o Procon-MT orienta que antes de efetuar a compra, o consumidor pesquise o preço do produto que pretende adquirir, bem como as condições de pagamento disponibilizadas pelos diversos fornecedores. Gravar as telas e todas as comunicações eventualmente realizadas com o fornecedor também é fundamental, avalia Gisela.

Comente esta notícia