facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 23 de Junho de 2024
23 de Junho de 2024

22 de Dezembro de 2022, 07h:30 - A | A

GERAL / CASO LUCAS FERRAZ

Investigação contra apresentador prossegue mesmo contra a vontade da esposa

Advoga ouvida pelo RepórterMT explica que caberá ao Ministério Público decidir se apresenta ou não denúncia.

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTER MT



O apresentador de televisão Lucas Ferraz, acusado de agredir a própria esposa em uma confraternização de fim de ano, em Tangará da Serra (240 km de Cuiabá) deve ser investigado pelo crime, mesmo sua esposa não tendo representado criminalmente contra ele e vindo a público defender o companheiro.

Segundo o boletim de ocorrência, na noite de sábado (17), a esposa de Lucas, Katrine Gomes, deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento com sinais de violência física. A equipe médica acionou a Polícia Militar para apurar o caso. Posteriormente, após a demissão do profissional da emissora onde trabalhava e a grande repercussão que o caso alcançou em todo o estado, a mulher veio a público desmentir a história. Katrine disse que bateu em si mesma e disse não se lembrar dos relatos registrados por áudio no dia em que as agressões teriam ocorrido.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O prosseguimento do caso, mesmo diante da negativa de Katrine, acontece porque esse tipo de crime é considerado público incondicionado e não depende de manifestação da vítima para prosperar, como explica a advogada Fabiana Scorpioni Gonçalves, especialista na defesa de mulheres vítimas de agressão doméstica.

“Esse tipo de crime, de lesão corporal, em virtude de ser contra a mulher, ou seja, sob a égide da Lei Maria da Penha, ela não precisa necessariamente que a vítima faça representação. Então ela é pública incondicionada, ou seja, ela independe de representação”, disse a advogada.

A profissional explica que caberá ao Ministério Público decidir se apresenta ou não denúncia contra o apresentador e à justiça definir se aceita ou não a denúncia.

“Como é que vai acontecer: a polícia vai fazer uma investigação, colher provas, ouvir testemunhas e vai fazer um relatório conclusivo e vai enviar para o juiz. O juiz manda para o Ministério Público e ele decide se fará ou não uma denúncia. Aí o juiz recebendo essa denúncia, se torna uma ação criminal. E ele se torna réu a partir do requerimento da denúncia”, resume.

Segundo a profissional, o apresentador pode ser indiciado pelo crime de lesão corporal grave, cuja pena pode variar entre 3 meses a 1 ano.

Não é a primeira vez que Lucas Ferraz vai parar nas manchetes policiais. Em março deste ano, ele foi demitido da TV Cidade Verde depois que uma ex-namorada ter denunciado que vinha sendo ameaçada por ele. À época, a mulher disse Lucas a teria ameaçado com as palavras: “se você atingir ou destruir minha carreira vou atrás da sua família”.

Em novembro de 2021, a direção da TV Cidade Verde já havia afastado Lucas da apresentação do programa Olho Vivo na Cidade, depois que ele atacou a prefeita de Santo Antonio do Leverger insinuando que ela não cuidava da cidade para “ficar em manicure”. Na época, Francieli Magalhães (PTB) registrou um boletim de ocorrência contra o apresentador na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher por difamação.

LEIA MAIS - Esposa de apresentador diz não se lembrar de relatar agressões gravadas em áudio

Comente esta notícia