facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 18 de Maio de 2024
18 de Maio de 2024

13 de Janeiro de 2021, 10h:02 - A | A

CORONAVÍRUS / GUERRA DECLARADA

Sintep avisa que sem vacina professores não voltam e vão entrar em greve

Os trabalhadores deixaram claro que não há nenhuma medida de biossegurança de retorno às atividades

SÍLVIA DEVAUX
DA REDAÇÃO



Os professores e demais trabalhadores da rede estadual de ensino de Mato Grosso devem realizar uma "greve sanitária" contra a decisão do Governo do Estado de retonar às aulas e outras atividades presenciais no próximo dia 8 de fevereiro.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Valdeir Pereira, disse que a categoria vai se reunir ainda nesta semana para tratar disso.

"Enquanto não tenha uma segurança, não tem como retornar à sala de aula. Considerando, inclusive, o que aconteceu com outros países que retornaram as atividades presenciais e, logo em seguida, tiveram de suspender, porque a taxa de contágio [da covid] aumentou muito", pontuou.

A greve foi cogitada logo após a última reunião dos representantes da categoria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) sobre as medidas de biossegurança para retornar às atividades presenciais.

O Sintep reuniu os trabalhadores que deixaram claro que "não há nenhuma medida de biossegurança de retorno às atividades, se não tiver a vacina aliada às medidas sanitárias dentro das escolas".

“A covid-19 não é uma gripezinha, é uma doença letal:  Ela mata. Então, a gente entende o processo de educação, mas a prioridade agora é preservar as vidas”, concluiu.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

 

Comente esta notícia

Elza Azevedo 13/01/2021

Absurdo os professores não quererem trabalhar, pois eles vão no mercado, no açougue, nas lojas e todos os funcionários são gente igual os professores e estão ali trabalhando, pois precisam do salário! Já que os professores não querem trabalhar deveriam ficar também sem salário.

positivo
0
negativo
0

Marina 13/01/2021

Para festas e aglomerações podem ir, viajar pode... mas na hora de trabalhar “não saímos sem vacina”?! Sou professora e vocês não me representam! Absurdo, um crime contra a educação!

positivo
0
negativo
0

ILDO PEREIRA 13/01/2021

TAMBEM DEVERIAM ABRIR MAO DE SALARIOS, JA QUE NAO QUEREM TRABALHAR, PORQUE MEDICOS, ENFERMEIROS E TODA INICIATIVA PRIVADA TEM QUE TRABALHAR E OS POBRES PROFISSIONAIS DA EDUCAÇAO NAO PODEM, SE EU FOSSE O GOVERNADOR SE NAO TRABALHAR NAO RECEBE, TEM ACABAR COM ESSE NEGOCIO DE ESTABILIDADE E GREVE, UM ABSURDO NA SOCIEDADE ATUAL.

positivo
0
negativo
0

3 comentários

1 de 1