facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 26 de Maio de 2024
26 de Maio de 2024

06 de Julho de 2010, 11h:29 - A | A

VARIEDADES /

Venda de veículos, em MT, cresce 11% em junho

A Gazeta



O mercado contrariou as expectativas e as vendas de veículos em junho superaram as de maio em 11%. Ao contrário do que era previsto em virtude da Copa do Mundo e da paralisação do comércio nos dias dos jogos, em junho foram emplacados 9,002 mil veículos em Mato Grosso, 906 veículos a mais do que em maio, quando 8,096 mil foram registrados no Estado. O crescimento, segundo o presidente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos de Mato Grosso (Sincodiv), Paulo Boscolo, comprova a consolidação da economia mato-grossense.

As vendas de maio foram 41% maiores do que as de abril e naquele momento a previsão era de que o setor sentisse os efeitos da Copa negativamente. Paulo Boscolo diz que as más previsões eram baseadas nas vendas que seriam incrementadas, como de televisores, bebidas e que os consumidores não estariam com os olhos na aquisição de veículos. A contradição agradou o setor. "Foi uma surpresa. Achávamos que ninguém iria querer comprar carros, mas ao contrário, o mercado se mostrou bastante sólido".

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

Entre os segmentes que mais venderam, as motos estão na liderança com 4,592 mil unidades comercializadas, 11,4% a mais do que em maio. Os autos (veículos de passeio), tiveram expansão de 11,3% e 2,730 mil veículos novos foram emplacados. Logo em seguida, a venda de comerciais leves, como caminhonetes, foi 17,8% superior ao quinto mês do ano e 1,109 mil veículos foram emplacados.

A gerente de vendas da Grand Star, Jocenei Fátima Pereira, confirma o destaque para as caminhonetes. Na concessionária onde trabalha, os comerciais leves foram os que mais saíram. "A caminhonete surpreendeu. Os carros populares sempre são os que mais saem, mas as caminhonetes em junho tiveram bastante saída e se destacaram". O crescimento geral das vendas foi perceptível na concessionária, segundo Jocenei. "Crescemos entre 10% e 15% com relação ao mês de maio em um balanço geral".

Os ônibus também apresentaram um desempenho extraordinário, mas para o presidente do Sincodiv, Paulo Boscolo, os 175% de incremento fazem parte dos acontecimentos comuns durante os anos de eleições, quando são feitas aquisições no setor de transporte público.

Queda - O bom desempenho mensal neste no último mês, porém, não é aplicado quando se comparado ao ano de 2009, quando a redução do IPI estava em vigor e as vendas eram crescentes. No primeiro semestre deste ano, 1,66% de veículos a menos foram emplacados no Estado. O número baixou de 48,535 mil veículos comercializados entre janeiro e junho de 2009 para 47,730 mil no mesmo período de 2010. No mês de junho a queda foi de 10,61% em comparação com o sexto mês de 2009 e as vendas reduziram de 10,070 mil para 9,002 mil.

Para julho as expectativas são boas, segundo Paulo Boscolo. O presidente do Sincodiv afirma que as vendas do ano passado foram superiores por causa do impacto da redução do imposto, mas que se analisar os números de forma geral, a queda é quase insignificante e que o mercado aponta para crescimentos futuros. "Nossa economia está bastante consistente e para depois da Copa apostamos na retomada de crescimento no índices que vínhamos tendo". Os segmentos que tiveram as vendas reduzidas no acumulado do ano foram de autos, com queda de 0,27%, de motos, que caiu 4,07% e de semi-reboque, que reduziu as vendas em 16,15%.


Comente esta notícia