facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Julho de 2024
22 de Julho de 2024

21 de Outubro de 2017, 09h:00 - A | A

VARIEDADES / LUTO NO ESPORTE

Fisiculturista morre após ficar em coma por lesão no braço

Depois de uma primeira avaliação, os médicos não viram gravidade na lesão e liberaram o atleta para continuar o tratamento em casa

O DIA



A morte de Rodolfo Alexis Torres deixou toda o mundo esportivo da Colômbia em choque e triste. Aos 31 anos, o atleta de fisiculturismo estava na Rússia para uma competição de sua modalidade. Após uma lesão no braço, foi internado, ficou em coma e acabou morrendo.

Rodolfo estava treinando quando machucou o bíceps direito, desencadeando uma hemorragia interna no local. O atleta procurou um hospital, mas chegando lá os médicos não viram gravidade na lesão e liberaram o atleta para continuar o tratamento em casa.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

Após alguns dias em casa, Torres voltou para o centro médico se queixando de muitas dores e febre, e acabou sendo internado. No quinto dia após sua internação, foi transferido para UTI, onde foi colocado em coma induzido.

"Acreditamos que durante o procedimento ambulatório para aliviar a lesão no seu corpo, meu filho tenha contraído uma bactéria. Isso somado a uma série de negligências médicas pode ter ocasionado a morte dele", disse o pai de Rodolfo em entrevista à imprensa colombiana

"Foi diagnosticado uma septicemia, infecção que avançou por todo seu organismo, afetando o coração e parte do cérebro. A princípio, pensaram em amputar o braço, mas preferiram tratar com medicamentos. Os rins foram afetados e isso agravou o estado de saúde dele", concluiu, abalado, o pai de Rodolfo Torres.

 

Comente esta notícia