Cuiabá, 01 de Dezembro de 2022
logo

17 de Novembro de 2016, 18h:13 - A | A

POLÍTICA / CHAPA QUENTE

Brito se irrita com acusação de deputado sobre VLT; 'ele é juíz agora?'

O deputado Oscar Bezerra, presidiu a CPI da Copa e disse, Jornal da Capital (Capital FM) que existe um rol de culpados pela obra parada do VLT, entre eles, Carlos Brito

RAFAEL DE SOUSA
DA REDAÇÃO



Em tom de revolta, o ex-diretor de infraestrutura da extinta Agência Extraordinária da Copa (Agecopa) e atual presidente do MT Saúde, Carlos Brito, declarou ao , nesta quinta-feira (17), que está “indignado” com as afirmações do deputado estadual, Oscar Bezerra (PSB), de que estaria envolvido, junto com outros políticos, no escândalo de corrupção que ‘emperrou’ as obras do Veiculo Leve Sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande.

“Sou convocado para CPI como testemunha e ao final do relatório me indiciam? Agora vem a público me sentenciar”. Questiona ainda. “Ele é juiz agora?”, disparou Brito.

Brito afirma que Bezerra, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investigou as obras do Mundial em Mato Grosso, está agindo como um juiz. “Sou convocado para CPI como testemunha e ao final do relatório me indiciam? Agora vem a público me sentenciar”. Questiona ainda. “Ele é juiz agora?”, disparou Brito.

“Quando fizeram o edital chamando para licitação do VLT, a Agecopa nem existia mais [criou-se a Secretaria da Copa]. Eu já tinha saído em 30 de setembro de 2011 [quando agência também foi extinta]", argumementou Brito.

O ex-diretor ficou irritado, após o deputado declarar em entrevista, ao  Jornal da Capital (Capital FM), desta quarta-feira (16), que existe um rol de culpados pela não implantação do VLT, entre eles, Carlos Brito. (VEJA AQUI).

“Quando fizeram o edital chamando para licitação do VLT, a Agecopa nem existia mais [criou-se a Secretaria da Copa]. Eu já tinha saído em 30 de setembro de 2011 [quando agência também foi extinta]. Como o deputado pode me trazer para uma responsabilidade dessas eu se nem lá eu estava? Nunca integrei a Secopa”, alega o ex-diretor. 

Para Carlos Brito, o deputado foi irresponsável nas afirmações e denegriu sua imagem diante da opinião pública. Ele disse ainda que sempre alertou a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) sobre a inviabilidade do VLT, tanto que em 2 de setembro, durante audiência pública, na Assembleia Legislativa, foi proibido de falar como diretor de Infraestrutura da Agecopa, mas mesmo assim, como cidadão, questionou o projeto e a falta de transparência no plano de mobilidade urbana do modal que não era conhecido nem pelos diretores da autarquia.

“Agora vem o deputado Oscar Bezerra e quer me jogar no mesmo balaio. É uma questão absurda. Se ele tivesse o mínimo de cuidado, não teria falado uma coisa tão grave, denegrindo as pessoas”, finalizou.

Comente esta notícia

Jaline Medina 18/11/2016

Deputados que deveriam ter impedido o prejuizo juntamente aos orgãos fiscalizadores do Estado, se fazendo de bom feitores???? Me poupem senhores deputados. Tá relatório finalizado, e daí??? Tem alguem preso por desvio de dinheiro das obras de mobilidade??? NÃO. Então senhores deputados, apenas mais desperdicio de dinheiro públicos com essa balburdia sem fim.

Britinho 17/11/2016

MAS É AS LAND ROVERS. TUDO FOI INICIADO COM BRITO . E LETARGIA EM TUDO Q O BRITO FICOU A FRENTE !! TÁ CERTO O BEZERRA. ELE Q SE DEFENDA NA JUSTIÇA.

2 comentários

1 de 1