facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024

04 de Outubro de 2017, 08h:15 - A | A

POLÍCIA / ASSALTANTES ARMADOS

Três bandidos morrem após perseguição e troca de tiros com a Rotam

Os bandidos estavam armados e tinham a intensão de assaltar propriedades rurais da região.

RAUL BRADOCK
DA REDAÇÃO



Três bandidos foram mortos no final da tarde desta terça-feira (3), após perseguição e intensa troca de tiros com policiais militares do batalhão de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam). O fato ocorreu na MT-010 (Estrada da Guia), próximo à Mika Alimentos - na Zona Rural de Cuiabá.

A ação aconteceu por volta das 16h, quando a polícia recebeu uma denúncia de que uma quadrilha estava em dois carros na região com o objetivo de cometer assaltos em propriedades rurais. A denúncia apontava que eles estavam, inclusive, com armas longas de grosso calibre.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Um dos carros foi localizado próximo ao rodoanel e furou o bloqueio policial – os bandidos ainda atiraram contra os agentes, que revidaram. Em determinado ponto, os criminosos abandonaram o carro e desceram atirando contra a PM.

Após intensa troca de tiros, os três assaltantes foram baleados e caíram no chão.

A própria Rotam fez o regate dos assaltantes, encaminhando para o Pronto-Socorro Municipal (PSM), porém, todos os criminosos morreram assim que entraram na unidade de saúde.

Dois revólveres e uma pistola – que estavam em posse dos bandidos – foram apreendidos pela polícia. Nenhum dos assaltantes estava com documentos de identificação. Um deles usava tornozeleira eletrônica.

O local onde o fato aconteceu foi isolado e analisado por peritos criminais.

Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também estiveram no local apurando as circunstancias do fato.

Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) para exames de necrópsia e possível identificação.

A Polícia Civil acompanha o caso.

Comente esta notícia