Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

17 de Dezembro de 2014, 15h:04 - A | A

POLÍCIA / OPERAÇÃO CHARLIE

Quadrilha especializada em roubos na Grande Cuiabá é desarticulada

Os assaltantes Rodrigo Cláudio de Souza, 21 anos, conhecido por "Linguiça", e Everton Pereira de Lima, 27, o "Carcacinha", ambos presos no bairro Mapim, e Jefferson Reinner Araujo de Souza, 22, o "Nenê", preso no bairro Jardim Imperial eram investigados

DA REDAÇÃO



Três membros de uma quadrilha que vem praticando uma onda de assaltos nas cidades de Várzea Grande e Cuiabá foram presos pela Polícia Judiciária Civil, em investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), de Várzea Grande, que nesta quarta-feira (17.12) deflagrou a operação "Charlie". Os bandidos são investigados em mais de 10 assaltos cometidos em residências e comércios.

Os assaltantes Rodrigo Cláudio de Souza, 21 anos, conhecido por "Linguiça", e Everton Pereira de Lima, 27, o "Carcacinha", ambos presos no bairro Mapim, e Jefferson Reinner Araujo de Souza, 22, o "Nenê", preso no bairro Jardim Imperial, e uma quarta pessoa ainda procurada tiveram mandados de prisão temporária decretados pela Justiça. Todos são investigados há mais de 1 mês.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O delegado Rodrigo Azem Buchdid informou que quadrilha tem preferência por produtos eletrônicos que são rapidamente repassados para receptadores. Com eles foram apreendidos seis aparelhos de TV.

Conforme o delegado, na última terça-feira (16.12) o bando teria praticado cerca de cinco assaltos sequenciais na região do bairro Coophamil, em Cuiabá. Em Várzea Grande num curto espaço de dias também teria cometido 10 roubos e furtos, mas as ocorrências que apontam para os suspeitos ainda estão sendo levantadas na unidade. "Esperamos que sejam reconhecidos e vítimas compareçam na delegacia para que eles possam responder pela maior quantidade de crimes possível", disse Rodrigo.

O delegado titular da Derf, Francisco Kunze, disse que vários criminosos vêm sendo investigados pelo Núcleo de Inteligência da Delegacia, para que prisões possam ser efetuadas e os índices de criminalidades da região sejam reduzidos. "São pessoas contumazes em roubo e furtos que têm como meio de vida o crime", disse.

Comente esta notícia