Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

30 de Outubro de 2014, 09h:42 - A | A

POLÍCIA / AVIÃO DE RIVA

Pilotos libertados de sequestro serão ouvidos por delegado em Pontes e Lacerda

Eles foram libertados pelos sequestradores há dois dias na Bolívia, e tiveram que andar pela mata fechada até chegar a cidade brasileira, por volta das 00h45, desta quinta-feira (30).

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



Mesmo sendo encontrados na cidade de Guajará-Mirim (RO), o piloto Evandro Rodrigues de Abreu e o copiloto Rodrigo Faris Agnelli devem ser ouvidos pelo delegado Gilson Silveira, na Delegacia de Polícia Civil, de Pontes e Lacerda (500 km de Cuiabá).

As oitivas serão em Pontes e Lacerda, já que o sequestro dos dois, junto com a aeronave King Air, de propriedade do deputado José Riva (PSD), ocorreu há 40 dias no aeroporto da cidade.  

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Os dois foram libertados pelos sequestradores há dois dias na Bolívia, e tiveram que andar pela mata fechada até chegar a cidade brasileira por volta das 00h45 desta quinta-feira (30). Segundo informações preliminares, a aeronave teria sido negociada com outro grupo de traficantes da Colômbia.  

Ao RepórterMT, um policial civil da Delegacia, disse nesta quinta-feira (30), que o delegado deve dar uns dias aos pilotos para se recuperarem psicologicamente e fisicamente e depois, intima-los a depor. “Eles passaram muitos dias sequestrados. É normal que nesse momento queiram ficar um pouco com a família”, afirmou.

FIM DO SEQUESTRO

Por volta das 00h45, desta quinta-feira (30), os pilotos entraram com contato com a família para tranquiliza-la. Em seguida, Evandro, do próprio celular, ligou para Riva. O deputado enviou uma aeronave para trazê-los à capital.

Segundo Riva, Evandro teria tido que os sequestradores se desentenderam entre si sobre a venda do avião, e resolveram solta-los. "O Evandro contou que eles estavam sendo usados para pilotar o avião na Bolívia e que tem muita pista de tráfico na região, a cada 5 km. Como houve o desentendimento entre os sequestradores, os soltaram na divisa de Rondônia e foram embora", falou.

Riva ainda disse que o piloto o tranquilizou, dizendo que não estava ferido, que só foi ameaçado, com uma arma na cabeça, apenas no momento do sequestro. 

Evandro e Rodrigo devem chegar a Cuiabá no início da tarde desta quinta-feira (30), quando também o deputado José Riva dará uma coletiva de imprensa para falar sobre o caso.

Comente esta notícia