Cuiabá, 02 de Dezembro de 2022
logo

25 de Novembro de 2016, 13h:40 - A | A

POLÍCIA / MORTE NA PRAÇA POPULAR

Morador de rua fingiu estar ferido para estrangular idosa e roubar joias

André Luiz Silva da Rocha, 32, confessou ter assassinado Izabel Queiroz, no dia 29 de outubro. Ele foi até a casa dela já sabendo que ela tinha joias e ajudava moradores de rua. O criminoso já era condenado por latrocínio, mas foi libertado pela Justiça.

LUIS VINICIUS
DA REDAÇÃO



A Polícia Civil apresentou no final da manhã desta sexta-feira (25), André Luiz Silva da Rocha, 32, que confessou ter assassinado, no dia 29 de outubro, a idosa Izabel Queiroz Brandão, 76, dentro da casa onde ela morava na Praça Popular, região nobre de Cuiabá. À imprensa, o criminoso, que já era condenado por latrocínio e foi posto em liberdade, revelou que foi até o local com o objetivo de roubar as joias da vítima, já que foi informado por outro morador de rua, que o local era de fácil acesso, devido à idosa sempre ajudar indigentes que ficam na região. Ele foi preso na madrugada desta sexta-feira (25), na região do Morro da Luz, na Capital.

"Ele foi até a residência de Izabel, bateu palma e pediu água. Por ser muito bondosa, ela acatou o pedido do criminoso e o chamou para dentro de sua casa. Após tomar água, André disse que estava com dois ferimentos nos pés e solicitou remédio. Quando ela foi em busca da medicação, o bandido anunciou o assalto", relatou o delegado.

O delegado Afonso Monteiro da Silva Júnior, da Delegacia Especializada de Roubos de Furtos (Derf), informou que André Luiz confessou que matou a idosa estrangulada.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“Segundo o acusado, ele ficou sabendo por outro morador de rua que Izabel possuía joias em sua casa e sempre ajudava os usuários de drogas. De posse da informação, ele foi até a residência de Izabel, bateu palma e pediu água. Por ser muito bondosa, ela acatou o pedido do criminoso e o chamou para dentro de sua casa. Após tomar água, André disse que estava com dois ferimentos nos pés e solicitou remédio. Quando ela foi em busca da medicação, o bandido anunciou o assalto. Em seguida, ela começou a gritar e André começou a esganá-la a ponto dela entrar em óbito. Logo em seguida, ele começou a arrastar o corpo da vítima para um dos quartos”, explica o delegado.

“Eu não tinha intenção nenhuma de enforcar ninguém. Quem me passou as informações foi o Mauro. O Mauro que me disse que lá tinha ouro. Eu entrei em um gaiato”, argumentou o assassino.

Após assassinar a idosa, o bandido roubou as joias da vítima e fugiu.

“Logo após ter levado o corpo da vítima para um dos quartos, sem titubear ele começou a revirar toda a residência em busca de objetos de valor. Ele roubou uma pulseira de ouro, que estava no braço da vítima, duas correntes de ouro, um celular e um relógio”, disse o delegado.

Aos jornalistas, o assassino disse estar arrependido e que cometeu o crime “sem querer”. O bandido afirmou que "apenas segurou no pescoço da idosa" que acabou morrendo. “Eu não tinha intenção nenhuma de enforcar ninguém. Quem me passou as informações foi o Mauro. O Mauro que me disse que lá tinha ouro. Eu entrei em um gaiato”, argumentou.

O delegado apontou que André é usuário de drogas da região do Morro da Luz e que estava na Praça Popular só para cometer o crime contra Izabel. “No dia do fato, câmeras de segurança gravaram o exato momento em que o acusado entrou e saiu da casa da vítima. Diante disso, começamos a investigar e as diligências apontaram que o acusado vive naquela região do Morro da Luz. Nesta madrugada, uma guarnição da Polícia Civil conseguiu prender o acusado”.

FICHA EXTENSA

Esse é o segundo latrocínio cometido por André Luiz. Segundo o delegado Afonso Júnior, ele assassinou um homem em Várzea Grande. “Ele foi condenado a 20 de prisão, porém foi colocado em liberdade. Ele tem passagem por latrocínio e por outros roubos. Tem seis meses que ele saiu da Penitenciária Central do Estado (PCE). Segundo informações ele assassinou uma pessoa em Várzea Grande, após uma comercialização ilegal de arma”, frisou o delegado.

 

RELEMBRE O CASO

A idosa Izabel Queiroz Brandão, 76, foi assassinada durante assalto em sua casa, localizada na região nobre da Praça Popular, reduto de bares e restaurantes em Cuiabá.

O corpo da idosa tinha sinais de espancamento e foi encontrado pelo filho, que relatou aos policiais que ela costumava ofecerer água e  comida a moradores de rua.

Investigadores da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foram até o local e disseram que a casa estava toda revirada, com gavetas fora do lugar e muitos objetos no chão. 

 

Veja o vídeo:

 

Leia mais

Idosa de 76 anos é assassinada em assalto na Praça Popular

Morador de rua confessa ter assassinado idosa na Praça Popular, em Cuiabá

Comente esta notícia

Junior 26/11/2016

Mande esse FDP cumprir pena, em regime domiciliar, na casa do FDP do juiz que o soltou após cometer um latrocínio.

Zezinho 25/11/2016

Infelizmente essa senhora mal instruída ,teve a vida ceifada por ajudar um lixo , não ajude Noiado,nao sinta pena pois vc poderá ser a próxima vítima

Rodrigo 25/11/2016

Ainda ta vivo???

3 comentários

1 de 1