Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

15 de Novembro de 2014, 09h:52 - A | A

POLÍCIA / JUSTICEIRO MISTERIOSO

Dupla invade festa para fazer arrastão e é baleada por policial em Cuiabá

Rapidamente a Polícia Militar chegou no local e encontrou Rivaldo ensanguentado chão, ao lado de um revólver calibre 32. Ele foi baleado nas costas e perna esquerda. Já Igor foi atingido na orelha, peito e perna esquerda.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



Igor de Barros Queiroz, de 23 anos, e Rivaldo Azevedo da Cruz, de 18 anos, foram baleados durante uma tentativa de arrastão, em uma festa de confraternização, realizada em uma residência, na Rua Botafogo, no bairro Campo Elizios, em Cuiabá. O caso ocorreu por volta das 20h, desta sexta-feira (14).

Aos policiais militares, que atenderam a ocorrência, as vítimas disseram que participavam da festa dentro da casa, quando os dois criminosos apontaram a arma para elas ainda na calçada da casa.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Como o portão da casa é ‘aberto’, R.A.X.S., de 21 anos, A.P.S.A., de 27 anos e F.M.N., de 24 anos, ficaram acuados e foram obrigados a abrir a grade. “Eles disseram que se não abrissem o portão iriam nos matar, porque era um assalto”, disse uma das vítimas, no Boletim de Ocorrência.

No entanto, quando a dupla invadiu a residência foram recebidas a tiros por uma pessoa não identificada. Ao serem baleados, os criminosos também atiraram, causando pavor entre as vítimas, entre elas crianças. “Corremos para o interior de casa”, destacou.

Rapidamente, a Polícia Militar chegou ao local e encontrou Rivaldo ensanguentado no chão, ao lado de um revólver calibre 32. Ele foi baleado nas costas e perna esquerda. Já Igor foi atingido na orelha, peito e perna esquerda.

Os dois foram encaminhados para o Pronto-Socorro Municipal e seguem internados. O estado de saúde deles não foi informado. 

Populares disseram à PM que um policial seria o autor dos disparos, mas não foi divulgado se o atirador seria Civil ou Militar. Ele teria flagrado a ação criminosa e reagido. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Comente esta notícia