Cuiabá, 05 de Dezembro de 2022
logo

11 de Novembro de 2016, 18h:12 - A | A

POLÍCIA / R$ 600 MIL

Dono de jornal é preso pela segunda vez, por tentar extorquir empresário

Antônio Carlos Milas de Oliveira foi preso na tarde desta sexta-feira (11), por policiais da Defaz. Ele estava em liberdade a cerca de cinco meses.

DA REDAÇAO



A Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) prendeu novamente, nesta sexta-feira (11.11), o jornalista, Antônio Carlos Milas de Oliveira, pelo crime de extorsão contra o empresário Filinto Müller. De acordo com os policiais, Muller foi uma das vítimas da investigação que culminou na operação “Liberdade de Extorsão", deflagrada no dia 12 de março de 2016.

O jornalista é dono do Grupo Milas de Comunicação e teve o segundo mandado de prisão preventiva cumprido pela Delegacia Fazendária, depois de exigir o pagamento de R$ 600 mil do empresário, para não revelar determinado conteúdo em seus veículos de comunicação.  A extorsão teria ocorrido no dia 11 de outubro.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O jornalista retorna à prisão pouco mais de cinco meses após ganhar liberdade, referente à prisão requerida no inquérito 080/2015. Em interrogatório ao delegado Anderson Veiga, o jornalista confessou que procurou o empresário por intermédio de um advogado, mas negou a extorsão. “Todos foram ouvidos e materializada a prática de extorsão”, disse o delegado.

O mandado de prisão foi decretado pela Sétima Vara Criminal de Cuiabá - Especializada Contra o Crime Organizado. O jornalista deve ser encaminhado à uma unidade prisional.

Reincidência

Essa é a segunda vez que o jornalista é preso por crime de extorsão. No dia 12 de março, ele e mais quatro jornalistas foram detidos por extorquir autoridades públicas, empresários e pessoas físicas com alto poder aquisitivo. Na época, a prisão dos acusados foi efetuada na operação denominada "Liberdade de Extorsão", também deflagrada pela Defaz.

Na oportunidade, foram presos, Antônio Carlos Milas de Oliveira, dono do Jornal Centro Oeste Popular, seus filhos Max Feitosa Milas, dono do Notícia Max, e Maycon Feitosa Milas.

Também foi preso por prisão preventiva, o editor chefe do Brasil Notícias, com sede em Brasília, no Distrito Federal, Naedson Martins da Silva. Já Antônio Peres Pacheco, estava preso por mandado de prisão temporária (há 5 dias) antes do dia 12 de março. 

 

Leia mais

 

'Jornalistas' são presos acusados de extorquir políticos e empresários

Comente esta notícia