facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

19 de Junho de 2024, 18h:20 - A | A

PODERES / NEGANDO O ÓBVIO

Lúdio ignora declaração em vídeo e diz que Lula nunca chamou de monstros bebês que nascem após estupros

A declaração se deu em torno da discussão sobre o projeto de lei 1.904/24, que equipara o aborto realizado após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio simples.

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTERMT



O deputado estadual e pré-candidato à prefeitura de Cuiabá, Lúdio Cabral (PT), ignorou a recente declaração do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de que bebês frutos de estupro são monstros. A declaração, que foi gravada e há um vídeo [veja no final da matéria], foi feita na terça-feira (18).

Leia mais: VÍDEO: Lula chama de monstros bebês que nascem após estupros

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Depois da repercussão negativa da fala de Lula, o governo petista soltou outro vídeo, porém cortando a polêmica frase. E essa versão foi “comprada” por Lúdio.

O presidente de forma alguma, em nenhum momento fez esse tipo de comparação. Monstros são os estupradores, que estão sendo protegidos por esse PL sem sentido e que envergonha o nosso país e o nosso povo”, disse o deputado à imprensa nesta quarta-feira (19).

A declaração se deu em torno da discussão sobre o projeto de lei 1.904/24, que equipara o aborto realizado após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio simples, inclusive nos casos de gravidez resultante de estupro.

Vale lembrar que atualmente no país é permitido o aborto em três casos: anencefalia fetal; gravidez que coloca em risco a vida da gestante e gravidez após estupro.

Na última semana, a Câmara dos Deputados aprovou o regime de urgência, com isso pode ser votado diretamente no Plenário, sem passar antes pelas comissões da Casa.

Apesar da forma rápida como passou pela Câmara, o PL deve ficar empacado no Senado, como já sinalizou o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco.

Uma matéria dessa natureza jamais iria direto ao plenário do Senado Federal. Ela deve ser submetida às comissões próprias, e é muito importante ouvir as mulheres do Senado, que são legítimas representantes das mulheres”, afirmou Pacheco. 

 

Comente esta notícia

Pacu do Porto 20/06/2024

E ESSSE CEGO AINDA QUER SAIR A CANDIDATO EM CUIABA.....FORAAAA...FORAAA...PSTA-MONSTRO

positivo
3
negativo
0

1 comentários

1 de 1