Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

06 de Novembro de 2014, 15h:13 - A | A

PAPO RETO / "O GARIMPO DE SILVAL"

Silval revogou permissão de explorar ouro no Cristalino por 'pressão' do MPE

DA REDAÇÃO



A revogação da portaria que iria permitir a exploração de garimpo no Parque do Cristalino, no norte do estado, feita pelo governador do Estado, Silval Barbosa (PMDB), não teria sido decidida para avaliar melhor as consequências ambientais, conforme divulgou a Secretaria de Comunicação do Estado.

A revogação ocorreu porque o Ministério Público Estadual abriu um inquérito para apurar se havia algum estudo que amparasse a decisão de Silval, empresário do ramo de garimpo, que a dois meses do fim de seu mandato, queria legalizar a exploração no local.

Vale lembrar que a história do Parque do Cristalino e Silval, que é representante do norte de Mato Grosso, não começou agora.

Enquanto deputado, Silval foi um dos articuladores para a criação do parque em 2001, e anos depois também foi um dos principais defensores da redução da área.

À época da criação do parque, muito se especulava de que grande parte da área era de propriedade de Silval Barbosa. Em 2006 foi divulgado que um de seus irmãos, Antônio Barbosa, é quem seria o proprietário oficial da área onde ficava a pousada Cristalina.

A portaria, que foi revogada, permitia as atividades de mineração na zona de amortecimento dos parques estaduais Cristalino e Cristalino II, no Extremo Norte do Estado, entre as cidades de Alta Floresta e Novo Mundo, o que segundo o Estado, não causaria impacto ao meio ambiente. 

As suposições são de que com a divulgação da portaria, o governador, do ramo do garimpo, que anunciou que ao fim do seu mandato “voltará para casa” (Matupá), sofreu muitas pressões e para “não ficar feio”, teve que voltar atrás antes que fosse “enquadrado” pelo MPE.

 

 

 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia