facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024

30 de Setembro de 2017, 08h:43 - A | A

PAPO RETO / ESCUTAS CLANDESTINAS

Cabo da PM suspeito dos 'grampos' continua trabalhando no MPE

DA REDAÇÃO



O cabo da Polícia Militar, Euclides Luiz Torezan, que chegou a ser preso em junho  por suposto envolvimento no esquema das interceptações telefônicas clandestinas, operadas pela PM, permanece trabalhando no Ministério Público do Estado (MPE).

Torezan está lotado no Gabinete de Segurança Institucional do MPE e atua na sede das Promotorias de Cuiabá, por designação do procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo.

O MPE apontou que o cabo da PM está inserido nas investigações dos grampos como testemunha, tem colaborado com o esclarecimento dos fatos, não é réu no caso e recebeu ameaças contra sua vida.

Ele é formado em Tecnologia da Informação e atuou no Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco). Torezan é suspeito de ter participado do desenvolvimento do sistema Sentinela, utilizado para as escutas clandestinas.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia