facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 21 de Junho de 2024
21 de Junho de 2024

14 de Novembro de 2022, 10h:04 - A | A

OPINIÃO / JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA

Prevenção de Arritmias Cardíacas e Morte Súbita



A Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), com o apoio da Sociedade Brasileira de Cardiologia de Mato Grosso (SBC-MT), comemora neste dia 12 de novembro a 16a edição de sua campanha nacional CORAÇÃO NA BATIDA CERTA, em comemoração ao Dia Nacional de Prevenção de Arritmias Cardíacas e Morte Súbita. A campanha tem o objetivo de conscientizar a população leiga e a multiprofissional a respeito das medidas preventivas, diagnóstico e tratamento das arritmias cardíacas. As doenças cardíacas são as que mais matam no mundo, superando os casos de câncer e acidente de trânsito. Dentre as doenças cardíacas, as arritmias causam morte súbita em mais de 300 mil brasileiros todos os anos.

As arritmias são alterações que afetam o ritmo do coração. Podem ocorrer na forma de bradicardias, quando a frequência cardíaca é menor que 50 batimentos por minuto, ou taquicardias, quando a frequência cardíaca é maior que 100 batimentos por minutos. A frequência cardíaca pode ser avaliada contando o número de batimentos em um minuto através da palpação do pulso.

Devemos ficar atentos quando apresentarmos sintomas como palpitações no coração, tonturas, confusão mental, cansaço, falta de ar, fraqueza ou desmaios. Podemos estar apresentando arritmias cardíacas. Reconhecer esses sintomas é fundamental para o tratamento adequado e para evitar quadros de arritmias mais graves e até a morte súbita. Se você sentir algum desses sintomas procure um cardiologista.

Elas podem ser prevenidas sim, começando pela escolha de uma vida mais saudável e equilibrada. É muito importante escolher uma alimentação balanceada, dando preferência para alimentos naturais e diminuir os industrializados. Evite o consumo exagerado de doces, gorduras e frituras. Além disso, café, bebidas alcoólicas e bebidas energéticas em excesso podem acelerar o coração. Evite fumar e pratique atividade física pelo menos três vezes por semana, de preferência com a orientação de um profissional.

Dê atenção à sua saúde emocional, busque alternativas para equilibrar suas emoções, controlando os primeiros sinais de estresse e ansiedade. Faça um check-up cardiológico de acordo com a orientação do seu médico. O melhor remédio para o coração é a prevenção. Cuide-se!

Maiores informações no site. 

Júlio César de Oliveira é cardiologista membro da diretoria da SOBRAC e SBC-MT.

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia