facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 19 de Junho de 2024
19 de Junho de 2024

16 de Dezembro de 2022, 11h:45 - A | A

GERAL / HERANÇA GENÉTICA

Pesquisa identifica quatro genes ligados a maior risco de suicídio

Da amostra de 633 mil militares norte americanos, 121 mil que já pensaram em suicídio apresentaram sequência genética parecida

YASMIN GURGEL
METRÓPOLES



Uma pesquisa realizada pela Universidade Duke, nos Estados Unidos, identificou quatro genes associados ao maior risco de suicídio. O resultado foi publicado na revista JAMA Psychiatry nessa quarta (14/12).

Para o estudo, os pesquisadores analisaram o genoma de 633 mil militares norte-americanos. Da amostra, 121 mil pacientes apresentaram pensamentos ou ações suicidas em algum momento da vida e, segundo os cientistas, todos eles possuíam os mesmos genes ativados.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Foram encontrados inúmeros genes em comum entre os participantes que já pensaram ou agiram para tirar a própria vida. No entanto, quatro se destacaram: o ESR1, o DRD2, o DCC e o TRAF3.

ESR1
O gene é um receptor de estrogênio. Os responsáveis pelo estudo suspeitam que o hormônio seja o causador das diferenças nas taxas de depressão entre os sexos.

DRD2
O gene DRD2 é um receptor de dopamina. O neurotransmissor é conhecido como um dos hormônios da felicidade, e é responsável por desencadear a sensação de prazer e satisfação, além de aumentar a motivação do indivíduo. Leia mais em METRÓPOLES

Comente esta notícia