Cuiabá, 29 de Setembro de 2022
logo

19 de Agosto de 2022, 17h:33 - A | A

GERAL / MORTE DE JAPÃO

Parecer do MP reconstituição do crime de Paccola

O órgão também disse ser contra o pedido da namorada da vítima, Janaína Maria Santos Cícero de Sá Caldas, que queria ser incluída como assistente de acusação no processo.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



O Ministério Público Estadual (MPE) se manifestou contrário ao pedido feito pelo vereador tenente-coronel Marcos Paccola (Republicanos), para que fosse feita a reconstituição da morte do agente socioeducativo Alexandre Miyagawa, em Cuiabá.

O agente popularmente conhecido como Japão, foi morto com três tiros pelas costas no dia 1º de julho, próximo a uma distribuidora do bairro Quilombo.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

De acordo com a defesa do vereador, a reconstituição tem o objetivo de mostrar a dinâmica do evento, identificando, por exemplo, os golpes sofridos pela vítima, posição dos envolvidos na cena do crime etc.

Entretanto, o MPE entendeu que não há a necessidade de reprodução simulada, pois o crime foi filmado por câmeras de segurança. O órgão ainda acusou o vereador de estar tentando “atrasar” o andamento do processo.

“Ora, nenhuma razão existe para se reproduzir, de forma simulada, um crime de homicídio que foi filmado, sendo evidente que o requerimento da defesa tem o único e reprovável intuito de atrasar o andamento processual”, diz o parecer.

Além de se posicionar contra o pedido do vereador, o MPE foi contra um pedido feito pela companheira de Alexandre, Janaína Maria Santos Cícero de Sá Caldas, que queria ser incluída como assistente de acusação no processo.

Segundo o órgão, Janaína só poderia ser inserida como assistente de acusação caso fosse esposa ou parente da vítima. Agora, a Justiça quem vai decidir se aceita ou não os pedidos de Paccola e Janaína.

Comente esta notícia