Cuiabá, 01 de Fevereiro de 2023
logo

24 de Janeiro de 2023, 16h:26 - A | A

GERAL / DENUNCIARAM TRUCULÊNCIA

OAB diz que prisões de advogados foram ilegais: "Não deixaremos passar em branco"

A OAB aponta que houve arbitrariedade da conduta dos policiais militares que prenderam dois advogados no bairro Pedregal, em Cuiabá.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



A Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT), repudiou uma abordagem da Polícia Militar que resultou na prisão de dois advogados, na noite dessa segunda-feira (23), em Cuiabá. De acordo com o presidente do Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP) da OAB-MT, André Stumpf, "todas as medidas cabíveis serão adotadas".

A situação foi registrada por volta das 20h30, na Rua Maringá, bairro Pedregal. As vítimas são os advogados Rodrigo Marinho e Márcio Camargo. Toda a confusão foi registrada por câmeras de segurança de uma residência na região.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

De acordo com o boletim de ocorrência, Rodrigo estava no bairro para atender um cliente, que foi abordado pela equipe do Raio da Polícia Militar e estava sendo "imprensado no muro" pelos policiais. Em seguida, o advogado entrou em seu veículo para retirá-lo do local, mas teria sido impedido pelos policiais. Com receio pela sua segurança, ele ligou para outros dois colegas para que acionassem a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB): Marcio Camargo e a esposa dele, Ariane.

Ao chegar no local, foi verificado que  Marcio já respondeu processo anterior por desacato e foi confrontado por um dos policiais. Momento em que disse "Faça o que o senhor tem que fazer". Com isso, ele foi colocado à força dentro do camburão de uma das viaturas.

Rodrigo começou a filmar a situação vivida por Marcio e também acabou preso pelos militares, quando se megou a entregar o celular com as imagens. Os dois foram levados para a Central de Flagrantes.

Uma comitiva da OAB foi até a delegacia. Eles mostraram ao delegado de plantão as imagens da situação e, com isso, a autoridade policial entendeu que não houve nenhuma irregularidade e liberou os advogados. Sequer foi lavrado o flagrante.

Os juristas denunciaram os militares envolvidos na ocorrência. Segundo André Stumpf, a Corregedoria da Polícia Militar será acionada, assim como todas as demais medidas cabíveis serão tomadas.

"Estamos aqui mais uma vez para acompanhar todos esses fatos que desenrolaram nesta prisão ilegal dos nossos amigos advogados drs Rodrigo Marinho e Márcio Carvalho. Estamos aqui todos acompanhando e podem ter certeza que não deixaremos que isso passa em branco. Todas as medidas serão adotadas", afirmou.

Íntegra da nota da OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT) vem a público repudiar veementemente a abordagem arbitrária efetuada na madrugada desta terça-feira (24) por Policiais Militares, que culminou na prisão ilegal de dois advogados, no regular exercício profissional quando do atendimento a seus clientes.

Bandeira primeira do Sistema OAB, a defesa intransigente das prerrogativas profissionais continua e continuará sendo feita de forma veemente e sem recuos.

A OAB-MT assim que tomou conhecimento do caso esteve representada por seu Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP), Conselheiros e Diretores que se deslocaram à delegacia, para o acompanhamento do caso.

Ressaltamos que após conhecimento do fato e despacho com a Autoridade Policial competente os colegas Advogados foram liberados sem qualquer indiciamento ou lavraturade Termo Circunstanciado, o que representa a ilegalidade e arbitrariedade da conduta dos Policiais Militares.

Providências serão requeridas a quem de direito no sentido de preservar a boa relação institucional existente com a Polícia Militar, mas também requerendo providências enérgicas da mencionada Instituição no tocante ao caso ocorrido.

Leia mais

Advogados são presos, filmam abordagem e denunciam truculência da PM

Comente esta notícia

FENIX 24/01/2023

policiais bolsonaristas...... pode investigar

1 comentários

1 de 1