Cuiabá, 29 de Setembro de 2022
logo

19 de Agosto de 2022, 08h:30 - A | A

GERAL / REGIME FECHADO

Fazendeiro é condenado a 16 anos de prisão por matar engenheira com tiro na cabeça

A Justiça ainda determinou que Jackson Furlan não poderá recorrer em liberdade.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



A Justiça de Mato Grosso condenou na noite de quinta-feira (18), o produtor rural Jackson Furlan a 16 anos de prisão em regime fechado pelo assassinato da engenheira Julia Barbosa de Souza durante uma briga de trânsito em novembro de 2019, em Sorriso (420 km de Cuiabá).

Furlan foi submetido ao Júri Popular e teve a decisão proferida pela juíza Emanuelle Chiaradia Navarro Mano, da comarca do município.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

De acordo com a magistrada, o assassino não poderá recorrer em liberdade e deverá cumprir a pena em regime fechado.

"Não verifico a presença de atenuantes. Apesar de ter confessado ter dado os tiros, acrescentou teses defensivas descriminantes ou exculpantes, motivo pelo qual não tem o condão de ensejar tal reconhecimento (STJ, 5ª Turma, HC:197395 2011/0031975-4, Rel. Min. Laurita Vaz, julg, em 23/04/2013, publ. Em 30/04/2013). Tampouco se verificam circunstâncias agravantes da pena, permanecendo a pena em 16 (dezesseis) anos de reclusão.", diz a decisão.

Júlia Barbosa estava no carro do namorado, que ultrapassou uma Hilux branca, conduzida por Furlan. Revoltado com a ultrapassagem, o produtor rural perseguiu o casal e fez sinais para que parasse o veículo.

Como não foi obedecido, Jackson efetuou disparos contra o carro. Um dos tiros atingiu a cabeça da engenheira.

Júlia foi encaminhada ao Hospital Municipal, mas chegou à unidade já sem vida. Um dia depois o crime, Jackson Furlan se entregou à polícia.

Comente esta notícia

NESTOR MAYER 20/08/2022

Concordo com o comentáriovdi Alan. A pena foi muito branda.

Alan 19/08/2022

E a tentativa de homicídio não tem pena? 16 foi muito pouco! Em menos 5 anos tá na rua... Um absurdo... Um lixo desse tinha que ficar no mínimo uns 15 anos fechado

2 comentários

1 de 1