Cuiabá, 20 de Agosto de 2022
logo

30 de Dezembro de 2017, 07h:50 - A | A

ENTREVISTA / VEJA O VÍDEO

Ameaças, possessividade e agressões são características de feminicida

A coordenadora do Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, Lindinalva Rodrigues, explica que ameaças de mortes em um relacionamento não são normais.

RAFAEL DE SOUSA
DA REDAÇÃO



Ameaças, possessividade e agressões em forma de palavras são apenas alguns dos sinais de que o companheiro possa se tornar um feminicída.

A avaliação foi feita pela coordenadora do Núcleo de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do Ministério Público Estadual, promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues, durante entrevista ao .

“O homem começa com a agressividade, com a ameaça, o ciúme obsessivo, possessão extrema e um perfil de querer a mulher somente para ele, a colocando de forma isolada”, destacou a promotora.

Lindinalva Rodrigues explica, ainda, que muitas mulheres precisam entender que, mesmo numa discussão, ameaças de mortes não são normais.

“Às vezes a mulher acha normal o sujeito dizer que vai matar ou que vai cortá-la em pedaços. As mulheres acham que isso é uma discussão de casal. Mesmo numa discussão, não é normal ameaças de morte”, argumentou.

Na entrevista, a promotora também destaca as formas violenta em que o feminicídio se a apresenta e fala sobre o aumento no número de casos em Mato Grosso. Em um ano, esse tipo de crime cresceu 700% em Mato Grosso.

Veja o vídeo:

 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia

Ana 30/12/2017

Pena de morte

1 comentários

1 de 1